Aplicativo usado em sala de aula motiva professores e alunos

Aplicativo usado em sala de aula motiva professores e alunos

2 de outubro de 2017 0 comentários

Palma Escola, idealizado pela IES2, otimiza aprendizado em Itatiba

 

“Escrever e ler melhorou demais a minha vida. Parece que eu ganhei óculos, estou conseguindo ler o mundo”. A tocante frase, dita pela dona de casa Valdenice de Jesus Sousa Alves, na maturidade dos seus 64 anos, dá uma noção de como a alfabetização abre caminhos nunca antes vislumbrados por um adulto analfabeto.

Valdenice é aluna do programa do governo federal Educação de Jovens e Adultos (EJA) na Escola Municipal Nazareth de Siqueira Rangel Barbosa, em Itatiba (SP), que tem o apoio do Projeto Palma Escola (PALMA-Programa de Alfabetização na Língua Materna) no incremento do aprendizado.

O Palma Escola tem gerado outras respostas positivas em unidades educacionais municipais de Itatiba. Depois de beneficiar 1.559 estudantes em 13 escolas da Rede Municipal entre 2015 a 2017  nas quais se atingiu 50% de redução na evasão escolar nas classes de EJA e 30% de aumento no aprendizado das crianças do Ensino Fundamental com o uso do aplicativo, novos grupos escolares estão estudando com a ferramenta, que tem como principal função facilitar e motivar o aprendizado de crianças, jovens e adultos de escolas públicas.

As professoras das novas escolas atestam uma grande diferença no desempenho dos alunos. Segundo a coordenadora Giovana Lucio, da Escola Municipal de Educação Básica Rosa Scavone, os estudantes passaram não apenas a reconhecer as letras do tipo bastão, mas também em formato de imprensa. A professora Hélvia Cristina de Oliveira Saturno, da Escola Municipal de Educação Básica Maria do Carmo Mosca, destaca também o avanço na fala dos alunos após o inicio da implantação, pois foi constatada a redução das trocas fonéticas que faziam.

 

Estudar ficou mais legal!

De acordo com depoimento das professoras, os alunos se tornaram mais interessados nas aulas que usam o recurso tecnológico e se empenham para passar de nível. Hélvia diz que incentiva as crianças inserindo tabelas na lousa para que elas observem e registrem suas pontuações. Os estudantes se esforçam para alcançar a nota máxima nas atividades, e comemoram as estrelas que ganham como prêmio pelos acertos.

Para aqueles com dificuldade de aprendizagem, os recursos apresentados pelo Palma estimulam os próprios professores a aplicarem atividades semelhantes, uma vez que os docentes observam a superação dos obstáculos por parte da classe.

A coordenadora Giovana Lucio diz que os estudantes fazem uso dos tablets de maneira bem autônoma, sem precisar do auxilio dos professores para liga-lo ou para colocar seus nomes e senhas. E aponta que a ferramenta trabalha o foco, a disciplina e a concentração.

 

Educação de Jovens e Adultos (EJA)

A coordenadora das classes do EJA na Escola Municipal Nazareth de Siqueira Rangel Barbosa de Itatiba, Rosangela Fumachi, afirma que a frequência dos alunos em sala de aula aumentou depois que a turma incorporou o uso do aplicativo em sala de aula. “O Palma sana as dificuldades de maneira prática e prazerosa e contextualiza o aprendizado à era digital, à qual esse público está inserido por meio dos celulares e tablets”, frisa.

A escola coordenada por Rosangela conta com jovens e adultos de diversas idades e todos eles utilizam o aplicativo uma vez por semana, como é o caso de Valdenice, citada no início do texto. Para o aluno mais novo da turma, Isaías Melo de Oliveira, de 15 anos, é uma sensação é de igualdade: “Eu consigo me sentir igual a todas as pessoas“, comemora.

 

Sobre o Palma Escola

O Palma Escola (PALMA-Programa de Alfabetização na Língua Materna) é um aplicativo que combina letras, imagens e áudios em atividades autoinstrucionais e tem por objetivo desenvolver, por meio digital, habilidades de leitura, escrita e compreensão de pequenos textos, tanto em crianças, quanto em adultos em processo de aprendizagem do ler e do escrever.

Gratuito e de operação em dispositivos Android, o Palma Escola dribla a limitação que a conexão à internet provoca e a preocupação do professor em o aluno ficar navegando na aula em vez de estudar. Isso ocorre porque o aplicativo só usa a rede para baixar. A utilização do software, a partir daí, é off-line.

A IES 2 (Inovação, Educação e Soluções Tecnológicas), desenvolvedora do Palma, cria também outros programas pedagógicos disponíveis para diversos dispositivos.

 

Sobre o idealizador – Prof. José Luís Poli

José Luís Poli, 60 anos, é matemático com mestrado pela Universidade de São Paulo-USP, tem licenciatura e especialização pela Universidade São Francisco-USF e aperfeiçoamento em Controladoria pela Fundação Getúlio Vargas-FGV, São Paulo/SP. Prof. Poli tem experiência docente de 15 anos como professor da educação básica e educação superior, em escolas públicas e privadas. É co-fundador da faculdade Anhanguera Educacional S/A em meados dos anos 1990, onde atuou como Diretor Administrativo e Vice-Presidente Acadêmico. Prof. Poli deixou o grupo em 2009 para fundar a IES2.

 

criancas-escola

 

calsse-adultos

Nenhum comentário até o momento

Ir para uma conversa

Ainda não há comentários!

Você pode ser o primeiro a iniciar uma conversa.

Seus dados estarão seguros!O seu endereço de e-mail não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com terceiros.