Público fiel mantém viva a única vídeo locadora da cidade

Público fiel mantém viva a única vídeo locadora da cidade

20 de maio de 2017 0 comentários

“Eles não procuram pela praticidade, mas pela troca de experiências”, afirma proprietária da Vídeo Pirata

Por Andressa Ferro

Não são tempos fáceis para os proprietários de vídeo locadora no país. A pirataria – primeira inimiga das locadoras de vídeo –, plataformas que disponibilizam filmes e séries online, internet rápida e acessível à maioria das pessoas e a baixa no custo da tv a cabo são alguns dos fatores que fizeram com que muitos negócios no setor perdessem seus clientes.

Em Valinhos, nos últimos anos, estabelecimentos do ramo fecharam as portas, um a um. Hoje a cidade possui apenas uma locadora, a Vídeo Pirata (em frente à rodoviária), que se mantem firme e sequer reduziu o quadro de funcionários nos últimos anos. O motivo, em conversa com a proprietária Juliana Ando, é evidente: a fidelidade entre cliente e locadora e vice-versa.

jtv_caderno1_pg5_materia_locadora_foto1

Juliana afirma que o mercado sentiu, sim, seus clientes migrando para o digital. Desde 2014, quando os efeitos começaram a ser notados, o negócio apresentou uma queda de cerca de 30% nas locações. Apesar disso, o restante desses clientes representa um público fiel, que entende a locadora como um lugar de respiro, de escape da mecânica rotina moderna. Tais clientes, inclusive, não são tentados pelas facilidades e praticidade da internet, pois querem justamente o contrário: buscam contato, troca de opiniões e recomendações e prateleiras lotadas de títulos, autores e histórias para escolher.

Além disso, a diversidade oferecida pela rede, apesar de vasta, muitas vezes não contempla os frequentadores das locadoras de vídeo. “Essas pessoas não procuram por lançamentos, não consomem o cinema desta maneira. Buscam por filmes cults, muitas vezes antigos e não tão procurados, títulos que a internet muitas vezes não oferece”, explica Juliana. “Também, percebo que consideram a experiência de vir aqui como um passeio, sabe? Trazem toda a família, cada um escolhe um filme e depois assistem juntos”, completa.

A simpática proprietária também é cinéfila. Junto com a filha Bárbara, 35 e Raul, 31, construiu um alicerce fundamental para o sucesso da rede, que também possui filiais em Campinas: o amor pelo que faz. Sólida e imperturbável, essa paixão pela sétima arte cria laços com os frequentadores da locadora, que existe em Valinhos há 25 anos. “Construí a minha vida em cima do que eu mais gostava. Se um dia tiver que fechar as portas, será com chave de ouro e muito respeito por quem passou por aqui”, conta, emocionada.

Nenhum comentário até o momento

Ir para uma conversa

Ainda não há comentários!

Você pode ser o primeiro a iniciar uma conversa.

Seus dados estarão seguros!O seu endereço de e-mail não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com terceiros.