Em estado de greve, trabalhadores da Santa Casa de Valinhos realizam vigília de protesto na porta do hospital

Em estado de greve, trabalhadores da Santa Casa de Valinhos realizam vigília de protesto na porta do hospital

13 de fevereiro de 2017 1 comentário

Nesta terça-feira, 14, a partir das 7 horas, o Sinsaúde e os funcionários da Santa Casa de Valinhos realizam um dia de vigília na Santa Casa de Valinhos. Os trabalhadores serão convocados para acampar e protestar contra a administração na porta do hospital que até agora não pagou os salários de janeiro, os quais deveriam ter sido pagos no último dia 6. Às 18 horas, haverá uma assembleia para decidir se os profissionais do hospital entram em greve.

 

A expectativa é que uma solução seja apresentada também amanhã, às 10 horas, na audiência que acontecerá no Ministério Público do Trabalho (MPT), em Campinas para discutir os atrasos salariais que há dois meses ocorrem na Santa Casa de Valinhos. Os representantes da Santa Casa e da prefeitura também estão convocados para a audiência.

 

A presidente do Sinsaúde, Leide Mengatti, destaca que a audiência tem o objetivo de encontrar uma solução para o conflito que vem dificultando a vida dos trabalhadores. “Os funcionários da Santa Casa decidiram aguardar por essa audiência no MPT para então definir os rumos do movimento. A esperança de todos é que os problemas financeiros sejam superados e o pagamento dos salários sejam respeitados conforme determina a legislação, ou seja, pagos no quinto dia útil de cada mês”, acentua Leide.

1 comentário até agora

Ir para uma conversa
  1. Luis
    #1 Luis 14 fevereiro, 2017 , 21:55

    Por mim poder fechar essa merda de hospital…
    A UPA da de 10×0 nessa porcaria de hospital.
    A pessoa entra no hospital com total descaso pelos atendentes. Não tem nada de pronto atendimento. 97% dos casos são encaminhados para UPA.

    Responder este comentário

Seus dados estarão seguros!O seu endereço de e-mail não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com terceiros.