Sintomas da economia no mercado imobiliário valinhense

Sintomas da economia no mercado imobiliário valinhense

6 de maio de 2017 1 comentário

Segundo especialistas, setor está preocupado, mas a expectativa é de crescimento

Assim como o comércio, o mercado imobiliário da cidade está sentindo na pele os efeitos da crise financeira que assola o País. O principal sintoma é a queda nos preços dos imóveis, que representa boa oportunidade de negócios para quem tem poder aquisitivo, mas prejudica os proprietários.

O medo de fazer um grande investimento diante da atual instabilidade econômica também impede a rotatividade dos imóveis à venda, o que, por sua vez, provoca um aumento considerável no número de propriedades disponíveis para locação. Para minimizar o risco de ficarem com os imóveis vagos, corretores estão recomendando aos proprietários que segurem os preços, na expectativa de manter os inquilinos. O já citado medo, sentido pelas três partes (inquilino, proprietário e imobiliária), acaba imobilizando o mercado e estacando as transações imobiliárias.

Situação valinhense

Há algumas edições este semanário fez uma reportagem sobre a alarmante quantidade de estabelecimentos comerciais que fecharam as portas na cidade nos últimos meses. No setor imobiliário, as coisas não estão muito melhores.  De acordo com Ronaldo Rinaldi Ferreira, gerente comercial da RLB NEGÓCIOS, houve uma queda de 20% na procura por imóveis disponíveis para alugar. “Houve um aumento em 2017 devido à demanda, consequência da queda de preço dos imóveis, mas no geral, caiu”, afirma.

Segundo o especialista, isso é, também, consequência da crise financeira no Brasil. Ronaldo explica que o setor imobiliário foi um dos mais afetados pela dura situação econômica. “A taxa de desemprego aumentou muito e isso afeta diretamente a demanda na área. O mercado de locação sentiu muito isso tudo”, completa.

Outro sintoma é o aumento do número de proprietários que desistem de vender e optam por alugar seus imóveis. “Isso ocorreu devido à queda de preço dos imóveis, que gira em torno de 20% a 30% do valor, então eles optam por alugar para receber um valor mensal e esperam que o mercado tenha uma retomada”, explica.

Regiões mais afastadas do centro sofrem mais

Em Valinhos, Ronaldo afirma que os bairros que estão sendo mais afetados com essa situação são os bairros periféricos, que são menos procurados e mais desvalorizados. Esse sintoma é normal no cenário imobiliário, mas é potencializado pela estagnação do mercado, prejudicando os proprietários que desejam alugar imóveis nessas áreas.

A região central, por sua vez, tem maior procura por parte dos locatários, causando maior valorização dos imóveis. Bairros como São Cristóvão, Nova Itália, Nova Suíça e Vera Cruz são alguns dos exemplos.

Setor imobiliário está preocupado

Ronaldo ainda diz que as imobiliárias da cidade estão preocupadas. A questão é que nas cidades interioranas as pessoas demoram mais para entender a direção do mercado e Valinhos é uma delas. “Nas grandes capitais as pessoas entendem que o valor baixou e que devem vender o alugar mais barato. Já em Valinhos, a dificuldade em entender isso é maior e os proprietários acabam insistindo em manter o valor alto, o que trava o mercado. Essa é uma de nossas grandes preocupações”, completa.

Perspectivas para 2017

De acordo com Rodrigo Coelho de Souza – diretor de Intermediação Imobiliária da Regional do Secovi em Campinas, as expectativas para este ano são relativamente boas. De acordo com ele o mercado começa, lentamente, a se recuperar. “Houve uma lenta recuperação no primeiro trimestre, com aumento de aproximadamente 15% em relação ao mesmo período do ano anterior, tanto nas operações de venda como de locações. Nossa previsão é que tenhamos uma retomada mais vigorosa a partir do 2º semestre. Essa recuperação já é reflexo da melhora dos indicadores econômicos, como a redução da inflação, queda na taxa SELIC e aumento na concessão de crédito imobiliário. Acreditamos que teremos o retorno dos lançamentos que ficaram à espera de um melhor cenário para serem trazidos ao mercado. Estamos no início da curva de inflexão que nos levará à retomada do crescimento”, explicou Rodrigo.

 

 

 

1 comentário até agora

Ir para uma conversa
  1. Andrea
    #1 Andrea 8 maio, 2017 , 14:25

    Estava procurando imóveis para locação ou venda e encontrei essa página: http://requinteimoveis.info/. Fantástico! Simplesmente os melhores produtos com os melhores preços do mercado imobiliário. Sensacional!

    Responder este comentário

Seus dados estarão seguros!O seu endereço de e-mail não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com terceiros.