Santa Casa fecha acordo com demitidos para pagar rescisões

Santa Casa fecha acordo com demitidos para pagar rescisões

27 de janeiro de 2017 0 comentários

Sindicato que representa os trabalhadores aceitou que valores sejam parcelados em até 16 vezes

Em reunião realizada na tarde de terça-feira, 24, na sede do Sindicato dos Trabalhadores da Saúde de Campinas e Região (Sinsaúde), os representantes da Santa Casa de Valinhos fizeram nova proposta para quitar os valores da rescisão de todos os demitidos da irmandade.

No acordo final ficou acertado que os valores serão pagos em até 16 vezes, dependendo do total a receber. Na próxima terça-feira, 31, os funcionários demitidos estarão novamente na sede do Sinsaúde, dessa vez para declarar individualmente se aceitam a proposta. A dívida com os ex-empregados é de R$ 1,65 milhão. Segundo o sindicato, as parcelas serão pagas em valor igual ao salário recebido enquanto estavam na ativa. Além disso, o pagamento em 16 parcelas será feito a apenas 14 funcionários que recebiam mais em função do cargo ou do tempo de serviço. Caso a Santa Casa descumpra o acordo, será aplicada uma multa de 30%. Durante o período em que receberem o parcelamento, ex-colaboradores terão direito a cesta básica e assistência médica.

Ao todo, 79 pessoas foram desligadas da Santa Casa. Destas, 3 pediram para ser mandadas embora e 14 foram transferidas para o Plano de Saúde da Irmandade, que passa a operar independentemente do hospital. Ou seja, foram 62 demitidos de fato, em vários setores, o que representa 11% do efetivo de funcionários ativos, que hoje são 564. Os desligamentos tem relação com um processo de otimização dos serviços prestados. Por exemplo, no momento, a Santa Casa está operando com 50% de sua capacidade de internação, por falta de demanda. Portanto, seria contraproducente manter o total de funcionários se apenas uma parte deles estava tendo trabalho. Com os desligamentos serão economizados aproximadamente R$ 150 mil por mês. O que representa uma redução de 14% na folha de pagamentos. Sobre a rescisão, ainda será feita uma reunião com o sindicato da classe para acertar como serão divididos os pagamentos. Caso a demanda volte a crescer, novos funcionários serão contratados para ocupar o lugar dos dispensados.

Sobre ter o valor que será pago mensalmente, a administração do hospital afirmou que não há o valor mensal sobrando em caixa, mas que irá “trabalhar no sentido de cumprir os parcelamentos mensais.” Os demitidos, em conversa com o Jornal Terceira Visão, disseram que, embora não tenha sido o desejado, a solução achada, se cumprida, será o mínimo pelos muitos anos de serviços prestados à Santa Casa.

Nenhum comentário até o momento

Ir para uma conversa

Ainda não há comentários!

Você pode ser o primeiro a iniciar uma conversa.

Seus dados estarão seguros!O seu endereço de e-mail não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com terceiros.