Tema sobre pessoas em situação de rua terá novos debates na cidade

Tema sobre pessoas em situação de rua terá novos debates na cidade

29 de setembro de 2017 0 comentários

Situação é preocupante, mas envolvido do Poder Público e sociedade civil é visto como produtivo

 

O debate Moradores de Rua em Valinhos – Pensando Juntos, ocorrido na Câmara, na quarta-feira (27), envolveu cerca de 80 pessoas entre Prefeitura, Câmara, Terceiro Setor e população. Após o relato da situação atual da cidade e as ações em andamento, os participantes optaram em agendar novos encontros para aprofundar o tema. A segunda edição está prevista para novembro.

“O envolvimento da sociedade juntamente com o Poder Público, tanto Prefeitura como Câmara, e o Terceiro Setor é muito saudável e, com certeza, haverá uma melhoria no atendimento e condições a este grupo”, pregou a secretária de Desenvolvimento Social e Habitação, Dulce Maria de Paula Souza, que abriu a explanação do tema, dando um panorama atual de Valinhos, juntamente com o psicólogo Alex Sandro Dias Marcondes.

Segundo ela, desde janeiro deste ano a Pasta promoveu um diagnóstico da situação, confirmando o aumento da população de rua no município. Há três meses, a Prefeitura apoia a Operação Baixas Temperaturas, promovida pela Igreja São Sebastião com ações de laborterapia desenvolvidas na escola de Joapiranga. O secretário de Defesa do Cidadão, Roque Stringhini, lembrou que o caso não é de polícia, mas de assistência social, de saúde pública e de cuidado com a pessoa humana.

O Terceiro Setor foi responsável pela exposição das ações desenvolvidas na cidade. O padre da Igreja São Sebastião, Dalmírio Amaral, relatou a evolução dos usuários do abrigo em Joapiranga. Também participaram do painel o pastor e coordenador do Grupo Amigos de Cristo, Marcos Antônio Granado, que comentou sobre a ação desenvolvida pela Assistência Social da Igreja Assembleia de Deus – Ministério Belém, e o presidente do Instituto Vida Renovada (IVR), Guilherme Ricardo Souza, que apresentou um pouco do serviço prestado pelo Instituto.

Novo encontro – A população enriqueceu o debate com perguntas, sugestões e propostas. A mediadora do debate, vereadora Dalva Berto, se prontificou a propor, por meio de um novo requerimento a ser apresentado na próxima sessão ordinária, a promoção de mais um evento na Câmara sobre o assunto. Estiveram presentes ainda o presidente do Legislativo, Israel Scupenaro, e os vereadores Edson Secafim e Luiz Mayr Neto.

 

1 – Avaliação do trabalho de três meses no abrigo de Joapiranga:

Média de 24 abrigados para pernoite

Média diária de 22 abrigados (destes 8 ficam na casa e 14 trabalham)

Dos 8, 6 participam da divisão de tarefas (cozinha, organização do local, horta e galinheiro)

 

2 – Histórico do abrigo:

Estima-se que 80 pessoas passaram pelo abrigo. Destes:

9 retornaram para as famílias

8 permanecem na casa esporadicamente

4 conseguiram recolocação no mercado

2 são monitores (auxiliam no processo da casa e do trabalho)

40 são de outras cidades

1 é estrangeiro

Nenhum comentário até o momento

Ir para uma conversa

Ainda não há comentários!

Você pode ser o primeiro a iniciar uma conversa.

Seus dados estarão seguros!O seu endereço de e-mail não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com terceiros.