Valinhos cria força-tarefa contra a febre amarela Vacinas serão disponibilizadas em todos os postos de saúde da cidade a partir de sábado (28)

Valinhos cria força-tarefa contra a febre amarela Vacinas serão disponibilizadas em todos os postos de saúde da cidade a partir de sábado (28)

26 de outubro de 2017 0 comentários

 

A Prefeitura de Valinhos montou uma força-tarefa com o apoio de diversos setores da sociedade para conseguir atingir 90% dos 122 mil moradores na vacinação contra a febre amarela nos próximos dias. O novo alerta sobre a presença da doença na região fez o governo ampliar os locais de vacinação e promover, a partir de sábado (28), a aplicação das doses em todas as unidades básicas do município.  O mutirão vai até quarta-feira (1) e a estimativa é vacinar 40 mil moradores.

A ampliação da vacinação ocorreu depois da confirmação de duas mortes de macacos com a doença em Campinas na semana passada, nos bairros Jardim das Paineiras e Jambeiro. Esse último faz divisa com Valinhos, na região Macuco, Reforma Agrária, Joapiranga, Chácara das Nações e Porto Seguro.

A Prefeitura conta com o apoio de diversos setores da sociedade para ajudar na campanha de bloqueio ao vírus. O material com informações sobre a vacinação e a doença será distribuído em toda a cidade, que está unida contra a doença. As medidas adotadas são:

 

Divulgação de conteúdo para jornais, rádios, TVs e sites

Adoção de calendário expandido de vacinação (abaixo)

Distribuição de 15 mil folhetos explicativos na rede pública de educação

Divulgação em missas e cultos religiosos

Visitas a condomínios e áreas próximas às matas da cidade

Campanha em redes sociais

Uso de 46 reeducandos para eliminar criadouros do mosquito

Ações em grandes empresas

Divulgação de folhetos e mensagens de som no comércio

Uso de cartazes e folhetos no transporte coletivo

Mensagem na conta de água do DAEV

Apoio dos vereadores e da TV Câmara na divulgação nos bairros

Monitoramento de macacos na cidade inteira

Posto móvel de vacinação na Prefeitura

Valinhos não tem caso da doença. Das 69 notificações de mortes de macacos na cidade este ano, 96 deram teste negativo para a febre amarela e três ainda aguardam os resultados. Mas os casos na região servem de alerta. Segundo o prefeito de Valinhos, Orestes Previtale, é importante que os moradores, principalmente os de condomínios que fazem divisa com áreas de mata, sejam vacinados.

O município é considerado área “ampliada” da doença. Isso significa que não há casos, mas existem riscos. A principal preocupação da equipe da Saúde de Valinhos é que a doença seja transmitida na forma urbana. Os registros na região são de transmissão na forma silvestre.

diferença entre elas é o vetor: na cidade a doença é transmitida pelo Aedes aegypti, o mesmo mosquito que transmite a dengue, febre amarela, zika e chikungunya. Na mata, os mosquitos dos gêneros Haemagogus e Sabethes transmitem o vírus.

A Organização Mundial da Saúde considera que uma pessoa está imunizada contra a doença com apenas uma vacina. A dose pode ser aplicada a partir dos 6 meses até 59 anos. Pessoas com mais de 60 anos devem passar por uma avaliação da equipe de Saúde antes de tomar a vacina.

“A vacina é a única forma de proteção contra a febre amarela, uma doença grave que pode matar, por isso estamos ampliando o acesso às doses no município”, disse o secretário de Saúde, Nilton Tordin.

Segundo Tordin, a cidade tem neste momento estoque suficiente para imunizar a população e garantias de fornecimento pelo governo do Estado. “Temos vacinas e vamos fazer o atendimento de todos que procurarem nossas unidades de Saúde”

 

A população acima de 60 anos, gestantes e mulheres amamentando devem ser avaliadas pelos serviços de saúde antes de receberem a dose. Por isso, é importante apresentar a carteira de vacinação. Para quem não tem, será emitida carteira no ato da imunização. A vacina é aplicada em dose única e passa a fazer efeito após 10 dias.

 

Saiba mais

Os macacos não transmitem a febre amarela para o homem. Eles são sempre as primeiras vítimas e alertam sobre a doença.

Caso encontre macacos mortos ou doentes, as recomendações são: não toque e não enterre o animal, evite que outros animais se aproximem dele e avise imediatamente a Zoonoses pelos telefones 3829-1252 ou 3829-2197.

 

Locais de vacinação:

Até sexta-feira (27)

Bom Retiro, as quintas-feiras, das 8h às 10h30 e das 13h às 15h;

Reforma Agrária, às terças-feiras, das 9h às 11h e das 13h às 15h;

São Bento do Recreio, às sextas-feiras, das 9h às 11h e das 13h às 15h;

Jardim Paraíso, às sextas-feiras, das 13h às 16h com agendamento de 18 senhas;

Jardim Imperial, às terças e quintas-feiras, das 9h às 10h30 e das 13h às 15h;

Vila Santana, às terças, quartas e sextas-feiras, das 9h às 10h30 e das 13h às 15h30;

Jardim Maracanã, às segundas, terças e quintas-feiras, das 13h às 15h;

Central, às sextas-feiras, das 9h às 12h e das 13h30 às 15h;

Macuco, às terças-feiras, das 9h às 11h e das 13h às 15h;

Parque Portugal, as quartas-feiras, das 13h às 15h.

 

Sábado (28)

Todas as unidades de saúde das 8h às 17h

 

Segunda (30)

Todas as unidades de saúde das 8h às 17h

 

Terça-feira (31)

Todas as unidades de saúde das 8h às 17h

 

Quarta-feira (1)

Todas as unidades de saúde das 8h às 17h

 

 

Endereço das UBS:

 

UBS Reforma Agrária: Núcleo Reforma Agrária, s/nº.Telefone: 3881-2611

UBS Jardim Imperial: Rua Campinas, 633. Telefone: 3871-3131

UBS do Bom Retiro: Estrada dos Ortizes, 16. Telefone: 3871-5364

UBS Jardim Pinheiros: Rua Horácio Salles Cunha, 258. Telefone: 3871-2218

UBS Paraíso: Ruas das Acácias, s/n º. Telefone: 3869-3977

UBS Maracanã: Rua Pedro de Lucca, 285. Telefone: 3869-3377

UBS Macuco: Rua Valdemar Lazaretti, s/nº. Telefone: 3881-2336

UBS Central: Rua Silvio Concon, 78. Telefone: 3829-4278

UBS Centro de Saúde II: Avenida Brasil, 144. Telefone: 3829-5670.

UBS São Marcos: Rua Três, s/nº. Telefone: 3869-2002

UBS Jurema: Rua José Salles Pupo, 71. Telefone: 3869-3222

UBS São Bento: Rua Itajaí, 70. Telefone: 3869-9443

UBS Parque Portugal: R. Abrantes, 550. Telefone: 3849-3634

Centro de Saúde da Vila Santana: Avenida Brasil, 144. Telefone: 3829-5670

Nenhum comentário até o momento

Ir para uma conversa

Ainda não há comentários!

Você pode ser o primeiro a iniciar uma conversa.

Seus dados estarão seguros!O seu endereço de e-mail não será publicado. Também outros dados não serão compartilhados com terceiros.