Por Thaís Ferrari

A empresária Luceia da Silva Sousa, 37, se descobriu na corrida após quatro meses da perda de seu pai, e desde maio de 2015 tem evoluído e participado de diversas competições. A atleta totaliza 33 provas durante esses três anos no esporte, e corre pela equipe Lurdes Salgados, em que seu marido e filha também integram o time. “Minha primeira corrida foi em 04/10/2015, desde então já foram 33 corridas, sendo quatro maratonas, duas de asfalto e duas de trilha, uma ultramaratona e já tive o prazer de subir ao pódio dez vezes, sendo seis este ano”, relata.

Lu diz que procurou a corrida para ocupar a mente e fugir da dor, após perder seu pai. Na época, o marido já corria há dois anos pela equipe Lurdes Salgados, e sempre a convidava para participar. Ela começou com caminhadas, acompanhada da filha e de uma amiga, e aos poucos, a vontade de correr foi surgindo, até que ela e a filha se aliaram a equipe. “Eu sempre quis melhorar, ser o melhor de mim a cada dia, superando meus próprios limites”, explica sobre sua motivação. Dentre as mais de 30 competições, Lu destaca a ultramaratona 24h de Campinas, permanecendo por 12h, “uma prova em que me exigiu muita resistência física e emocional; fiz 90,750k em 11h54m23s ficando em 3ª colocada no geral feminino”, relembra. Um mês após a competição de grande fôlego, participou de maratona no mesmo município, e foi campeã no revezamento em dupla feminina.

A atleta é adepta a musculação há mais de sete anos, treinamento que favorece qualquer tipo de prática esportiva, e nos dias próximos às provas intensifica o treino aeróbico, correndo quatro vezes na semana em trajetos menores – com mais intensidade, e aos domingos, são percursos mais longos. Lu ressalta a importância do esporte em sua vida, “eu me encontrei na corrida, fiz amigos, mais que amigos, companheiros pra vida; a corrida me ajudou superar a dor da perda”. Ela conta ainda que já tem competições agendadas para os dois finais de semana seguintes e outra para outubro. “Nunca é tarde para começar, podemos chegar aonde quiser, basta querer. O esporte faz muito bem para o corpo e para a mente, nos superamos a cada dia”, finaliza.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

CAPTCHA