Apesar da chuva ter sido no sábado, na manhã desta quita-feira ainda podiam ser vistos detritos e sujeira acumulada. População está cansada

Vereadores apontam em tribuna insatisfação de comerciantes sobre acesso e trânsito caótico em avenida e pedem mais diálogo

Na ultima sessão ordinária, 4 de dezembro, na Câmara Municipal de Valinhos, foi levantada pelos parlamentares a pauta da falta de planejamento e diálogo entre as obras na Av. Invernada e o comércio da cidade. Muitos comerciantes inclusive estavam presentes na ultima sessão, acompanhado de vereadores que expuseram suas opiniões e apoio sobre o assunto e tentaram destacar soluções ou meios da atual administração resolver de forma mais justa e equilibrada a situação da avenida e seus acessos.
Algumas moções foram enquadradas no assunto realizadas por alguns dos edis, Kiko Beloni abriu a discussão dizendo que este é um assunto que não só preocupa os comerciantes da área como também os munícipes que moram e transitam por ali diariamente, e chega a apontar déficit dos comerciantes em até 70% sobre o lucro por conta dos transtornos na região. E continua dizendo que este é um momento crítico para comércio e indústria e fala sobre a dificuldade de se manter um negócio atualmente, principalmente após a recente alteração para mão única entre a Rua Campos Salles e a Av Invernada, dificultando o acesso e a passagem na área.
Kiko Beloni ainda ressalta que algo parecido aconteceu na administração anterior, mas que diferente dessa, houve diálogo entre a municipalidade e os comerciantes, e a situação foi resolvida da melhor maneira na época. “Tem de haver outra via, outra possibilidade, a Prefeitura tem que buscar outra possibilidade, outro meio, um meio que fortaleça o comércio e a indústria. Temos que olhar com outro olhos, quando há diálogo, há uma solução. Quando há ordem, há progresso, mas junto dos comerciantes e pessoas que ali moram e conhecem a região”.
O vereador Mauro Penido, também contribuiu à tribuna dizendo, “Gostaria de pedir uma reivindicação dos empresários: há mais de um mês está pronto a esquina da Campos Salles com Av. Invernada, então seria de boa via o secretário liberar aquela parte, abrindo aquele espaço vai liberar fluxo de carros. Nós estamos solicitando que o Prefeito tenha sensibilidade de primeiro ouvir as pessoas interessadas”.
Já o vereador Rodrigo Toloi, pede para a líder de governo agendar para o quanto antes, uma reunião entre o Prefeito e o Secretário de Trânsito e uma comissão de comerciantes, para que essa situação seja resolvida em breve e o comércio volte a prosperar nesse fim de ano. Vereador Veiga acrescenta à discussão a questão dos feriados de novembro, que tiveram impacto negativo no lucro do comércio e apoia e defende a questão de organizar melhor esse trecho das obras.
Também nesta sessão, vereador Mayr destaca a importância do assunto trazido pelos colegas parlamentares, “É uma obra importante que está sendo feita e vai resolver o problema de enchentes em Valinhos, mas nem sempre o que é melhor tecnicamente, é o que atende os anseios da população. Os comerciantes estão sofrendo, a gente que passa sempre por lá via que estava sempre cheio de gente, dá tristeza ver o comércio com pouca gente, posto de gasolina vazio”, ilustra Mayr.
O parlamentar Aguiar também disse em sessão pedindo o aceleramento das obras para que não haja mais atrasos, também por conta do período chuvoso e também os feriados em excesso do mês de novembro, são fatores que atrasam o planejamento e isso não pode acontecer novamente. O vereador Edson Secafim fala sobre a falta de preocupação da cidade com o comercio e a indústria, “Não existe diálogo com as pessoas desse município para esse governo, não existe preocupação de manter as empresas em nosso município, a falta de apoio é lamentável e as empresas estão cansadas”, afirma edil.
O vereador Alécio Cau aponta a questão ambiental do desemboque do córrego da Av. Invernada no Ribeirão Pinheiros, e com fotos, Alécio mostra a situação irregular que se encontra os encanamentos e pede posição da Prefeitura sobre algo que é de responsabilidade da mesma. E destaca o problema da erosão e a canalização dessas obras mais recentes tendo um impacto ainda pior para a região.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

CAPTCHA