Helio Bortoletto conta como iniciou na carreira e a importância do engenheiro na sociedade

Por Alef Gabriel

Em comemoração ao Dia do Engenheiro, celebrado na ultima terça-feira, 11, conversamos com um renomado profissional da região. Helio Bortoletto Junior é graduado em Engenharia Civil e Técnico em Agrimensura, trilha há 41 anos a sua história profissional. Além de atuar em diversas áreas da Construção Civil e Agrimensura, tanto em construtoras quanto em atuação autônoma, é reconhecido profissionalmente por sua notória participação na Associação dos Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Valinhos, tendo sido fundador e também diretor presidente por quatro gestões, sendo uma delas a atual, além de participação ativa em inúmeros conselhos municipais, ao longo de sua carreira.

O engenheiro conta que após terminar o ensino fundamental optou por realizar um curso no Colégio Técnico de Jundiaí na modalidade de Agrimensura por ter facilidade com cálculos e ser uma área voltada para exatas, enxergou aí a possibilidade de entrar para o mercado de trabalho após as aulas técnicas. E assim prestando serviços no campo da engenharia, trabalhando com agrimensura em uma grande empresa, que passou a gostar ainda mais da área de civil e foi o que escolheu perseguir como profissional e carreira.

Atualmente Helio trabalha com gerenciamento, administração de obras civis e loteamentos, assistente técnico e atual Diretor Presidente da Associação de Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Valinhos. Mas comenta que as áreas em que um engenheiro atualmente pode trabalhar são diversas, como aeronáutica, ambiental, computação, controle e automação, alimentos, petróleo, civil, química, elétrica, produção, mecânica, agronomia e muitas outras.

O engenheiro fala também sobre a importância da sua profissão, “No geral é para trazer mais qualidade de vida para a sociedade. Apesar de desempenhar importante função tanto econômica quanto cultural, o profissional de engenharia não tem o devido reconhecimento da necessidade de suas atribuições, dentro da sociedade brasileira, tendo em vista que em praticamente todos os setores de consumo, está presente um profissional especializado da área, em todo processo de produção do bem a ser consumido. Em apenas um dia rotineiro, podemos observar que grande parte dos objetos conosco relacionados, foram desenvolvidos e aperfeiçoados através de técnicas de engenharia, desde o simples ato de acendermos uma lâmpada até os alimentos consumidos, uso de computadores, aparelhos celulares e diversas outras coisas que nos geram comodidade e conforto”, explica Helio.

Através de um decreto Legislativo de 2018, instituindo o Diploma de Mérito Profissional ao Engenheiro do Ano, a Associação de Engenheiros, Arquitetos e Agrônomos de Valinhos realizou uma indicação de engenheiros a Câmara Municipal para receber tal mérito, e para tanto fez um processo de escolha em duas fases distintas, dessa primeira etapa saiu uma lista com o nome dos três profissionais mais votados que numa segunda fase no mês de setembro esteve disponível no site da entidade para uma votação aberta a todos que quisessem votar e terminada a votação, o nome de Hélio foi o mais votado. “Esse título sem dúvida alguma é fruto do trabalho realizado durante esses 41 anos de atuação na área e a busca de uma integração voltada à classe profissional com possibilidades de aprimoramento dos conhecimentos, valorização e integração” descreve o engenheiro.

Bortoletto fala que as dificuldades para um engenheiro em nosso país é a de todos os outros profissionais, como por exemplo, falta de campo de trabalho, falta de valorização, salários achatados pelas condições sociais pelas quais passamos, baixos investimentos em infraestrutura, falta de políticas públicas voltadas para o crescimento e geração de empregos.

Apesar dos desafios e dificuldades, Helio deixa uma mensagem nesse Dia do Engenheiro “Em 11 de dezembro quando comemoramos o dia do Engenheiro, a mensagem que deixo aos colegas é de esperança. O futuro da engenharia é semelhante ao de qualquer outra profissão e representa uma tendência. Com a inovação e tecnologia, o profissional deve estar antenado nas tendências e demandas econômicas, sociais e culturais de um mundo em constante transformação. Além disso, deve estar em constante atualização para apresentar um produto e projeto de qualidade, se preocupando também com questões ambientais e sociais, otimizando os custos e utilizando tecnologia para reduzir erros e aumentar a produtividade. Lembrando sempre que muitas vezes construímos a ponte entre o sonho e a realidade”.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

CAPTCHA