Concurso, premiação e leilão de frutas são tradições da Festa do Figo

0
840

Famílias como Trombetta, Kusse e Previtali colecionam premiações ao longo do evento

Uma das tradições da Festa do Figo é um concurso de beleza em que as frutas são as estrelas. Produtores se esmeram em cultivar belos exemplares em sua plantação. Tratadas com deferência, as rainhas das frutas são colhidas e inscritas em um concurso que tem jurados e premiação. As melhores entre as melhores são expostas durante a festa e depois vão à leilão, arrematadas pelo público. O ritual de premiação, exposição e leilão de frutas faz parte da tradição do evento. Este ano, a Festa do Figo completa 70 verões e a Expogoiaba completa 25. Entre as famílias produtoras mais premiadas da história da Festa estão os Trombetta, Kusse e Previtali

A exposição e premiação de frutas acontecem nos fins de semana da festa. Produtores se dedicaram durante todo o ano passado às suas estrelas, que estão prontas para serem colhidas. “É uma tradição muito forte e causa divertimento entre os visitantes. Às vezes, durante o leilão, o palpite pode ser até maior que o preço que nós colocamos para a venda das frutas”, disse Yoshinobu Kusse, presidente do Sindicato Rural de Valinhos.  O leilão acontece aos domingos, a partir das 13h.

A competição é um marco na história de Valinhos e acontece desde 1950. Nos anos 1980 e 1990, os produtores faziam doações e em troca recebiam o direito à comercialização dos produtos, como figo, goiaba, carambola e pêssego. Durante o evento, a exposição é realizada no Pavilhão de Exposição de Frutas do Parque Municipal Monsenhor Bruno Nardini, organizada pelo Sindicato Rural de Valinhos, com o apoio da Comissão Organizadora da festa.

O julgamento é feito nos três fins de semana da Festa. O júri é formado por oito engenheiros agrônomos e cinco produtores. As frutas são apresentadas sem a identificação do produtor, para que haja isenção no julgamento. “Às sextas, acontece o ranking de goiaba e uva. E aos sábados, do figo. Isso para que os visitantes possam apreciá-las durante os dois dias”, explicou Yoshinobu Kusse.

O julgamento leva em consideração as melhores notas nos critérios embalagem, tamanho dos frutos, uniformidade de tamanho da caixa e uniformidade e padrão de cor dos frutos. As notas variam de um a dez. Ao final da Festa do Figo, todas as notas são somadas para premiar os melhores produtores. Os vencedores são premiados com insumos para a agricultura e troféus.

“O produtor tem a oportunidade de oferecer o que ele tem de melhor na agricultura, que são os frutos que se destacam na colheita. E Valinhos registra sua marca na produção do figo e da goiaba. É muito gratificante quando os visitantes fazem elogios e querem comprar diversas caixas de frutas”, disse Kusse.

De acordo com o presidente do Sindicato, os cuidados com os frutos durante a exposição são essenciais. O ambiente precisa ser arejado e ter circuladores de ar. Os produtos são isolados para manter a qualidade. Após o término do evento, a verba obtida com o leilão é destinada à própria entidade para o pagamento de despesas e da equipe que trabalhou durante o evento

Nova variedade

Uma grande novidade da Festa do Figo do ano passado, a uva Pilar Moscato vai marcar presença no evento deste ano. O presidente da Associação Agrícola de Valinhos e Região, Pedro Sidnei Pellegrini, garantiu que a Pilar Moscato será vendida novamente. “A uva veio pelas mãos de agricultores de uma cooperativa de Pilar do Sul, em São Paulo, e foi a grande novidade da Festa do ano passado. Os visitantes amaram. É um tipo de uva fina de mesa. De excelente qualidade e diferente da que se encontra na região. Podemos dizer que é uma novidade porque não tem muita produção por aqui”, explicou Pellegrini.

Segundo o Sindicato Rural de Valinhos, em 2018 foram comercializadas 222 toneladas de frutos n aFesta do Figo e a expectativa é que esse número seja maior durante este ano. A Associação Agrícola de Valinhos e Região também estima que o número de frutas comercializadas em 2019 sejam expressivo, como no ano passado. Valinhos é a Capital do Figo Roxo e líder nacional na produção de goiaba de mesa.

Confira famílias entre as mais premiadas na Festa do Figo e Expogoiaba

Família Trombetta

Participa da competição há pelo menos 50 anos e se encontra na terceira geração. “Começou com meu avô, passou para meu pai e agora para mim, até meu filho que é pequeno já nos ajuda. É uma tradição na nossa família. Foi um sonho do meu avô que vamos continuar seguindo com muito orgulho”, disse Tiago Trombetta. Segundo ele, a família leva cerca de 240 quilos de figo roxo só para a exposição e já foram campeões mais de trinta vezes. “Também comercializamos nosso figo e a goiaba vermelha. Estamos animados para ganhar mais uma vez e disparar nossas vendas”, afirmou.

Família Kusse

Tem tradição na Festa e participa da exposição há mais de vinte anos. “Já vencemos em primeiro lugar cerca de quinze vezes. Minha esposa me ajuda muito nesta época. É uma sensação muito boa quando os visitantes apreciam as goiabas. Além disso, é uma ótima oportunidade para divulgar meu trabalho”, disse Yoshinobu Kusse. Ele trabalha na produção há mais de trinta anos e, durante a Festa, leva cerca de 36 caixas de frutos para a exposição.

Família Previtali

Com presença marcada durante a Festa deste ano, está presente desde a primeira edição do evento. A tradição já passa pela quarta geração. “Começou com meu bisavô, passou para meu avô, para o meu pai e agora está comigo”, contou Alci Roberto Previtali. Desde que participa, há vinte anos, a família já venceu em todas as edições. “Só em primeiro lugar já ganhei cerca de dez vezes”, comentou. Segundo Previtali, foram vendidos aproximadamente 36 mil figos na última festa. “É uma tradição muito importante para a minha família. Temos a oportunidade de divulgar nossos produtos”, disse.

Serviço:

70ª Festa do Figo e 25ª Expogoiaba

Data: 19 de janeiro a 3 de fevereiro

Local: Parque Municipal Monsenhor Bruno Nardini

Entrada gratuita

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

CAPTCHA