População usa calçadas, estradas, rios, como depósitos de lixo, sem se incomodar com a fiscalização

A operação cidade limpa vem acontecendo uma vez por ano, na cidade de Valinhos, como o período é longo, as pessoas estão buscando alternativas para o descarte dos bagulhos e infelizmente vem deixando lixo e entulhos por toda cidade. Em vários bairros da cidade é visível o comportamento errôneo da população e isso vem desagradando muitos moradores, haja vista que se vê nas calçadas, em terrenos baldios, em beira de estradas e rios restos de construção, pedaços de madeira, peças de louça sanitária e muitos galhos de árvores que foram podados e despejados. Além de ocasionar uma má impressão, também é foco de animais peçonhentos que são um perigo para saúde dos moradores próximos a estes locais de descarte irregular.

Em alguns pontos moradores afirmam que os despejos são feitos à luz do dia, sem nenhuma cerimônia, por caminhões e até mesmo automóveis que não se preocupam em esconder dos moradores o ato irregular.

”Não tem horário certo. Eles vêm de manhã, à tarde, à noite, a qualquer hora”, reclama um morador do bairro Jurema, que não quis se identificar, e que mora há 15 anos no bairro.

A dona de casa Rosiane dos Santos,mora no bairro São Marcos há 18 anos, e conta que o depósito de móveis e entulhos tem sido mais frequente nos últimos dois anos, pois a coleta dos bagulhos só ocorre uma vez por ano, diferente de anos atrás.

Fabiane Milani conta que muitas pessoas chegam de carro para fazer o descarte, no bairro São Luis – ”Abrem o porta-malas e jogam o lixo sem se importar com ninguém. Em uma das vezes, meu marido foi conversar com os dois homens e quase apanhou”, ressaltou.

”Não adianta limpar. Eles não respeitam e jogam o lixo outra vez”, afirma moradora do bairro Pinheirinho. Ela já fez várias denúncias de descarte irregular, mas infelizmente a pessoa que vem e despeja nunca foi multada, e a prefeitura limpa e no outro dia surgem mais entulhos depositados na beira do rio.

A situação nos bairros: São Cristóvão, Santa Cruz, Jardim América II, Castelo, entre outros é o descarte de galhos de árvores, entulhos, móveis velhos e até peças de computadores e de carros são encontrados em praças, calçadas, na beira de vias e em terrenos baldios. Moradores destes bairros afirmam que houve um aumento considerável de animais peçonhentos em suas casas, e que acreditam que a operação cata-bagulho deveria ser pelo menos duas vezes por ano, como feita na gestão anterior.

A Prefeitura Municipal de Valinhos vem cuidando de algumas localidades, com corte de mato, retirada de lixo e revitalização de espaços públicos, porém em um curto espaço de tempo os espaços voltam a ser usados como descarte de lixo, como no caso do campo do Jurema, Bom Retiro e São Marcos.

A implantação do ecoponto, na antiga Usina de Asfalto, deverá minimizar estes feitos, haja vista que as pessoas poderão descartar os resíduos sólidos com maior responsabilidade e comprometimento.

A operação Cidade Limpa deve começar no mês de abril, e as pessoas devem separar seus materiais de descarte em suas casas, ou providenciando uma caçamba, pois ao colocar estes nas ruas poderá causar diversos transtornos e é possível serem notificadas por este ato irregular. Além de acarretar riscos, principalmente, em tempos de chuvas, entupindo bueiros, interditando ruas e destruindo o meio ambiente. É preciso pensar na saúde da comunidade do bairro, pois muitos dos animais peçonhentos são transmissores de doenças e fatais a vida humana.

Portanto, não adianta cobrar o poder público se a população mesmo não contribui para manter a cidade limpa, haja vista que muitas vezes os caminhos da operação ‘Cidade Limpa’ passam e alguns dias depois é comum encontrarmos descartes irregulares em muitos pontos da cidade. A conscientização de todos nós trará benefícios para todos, então pense bem, antes de descartar lixos por aí!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

CAPTCHA