Trabalho ultrapassa 4.580 kg de alimentos arrecadados em troca de livros e quase 15 mil exemplares doados para a causa

Por Alef Gabriel

Desde 2016, a empresária Lilian Calças, organiza e produz feiras de livro solidárias buscando ajudar a comunidade e também incentivar a leitura. Até hoje foram oito feiras de livro em Valinhos, uma em Vinhedo, arrecadando alimentos em troca de livros e uma na 21ª feira do Cão em Valinhos, arrecadando ração, totalizando nove feiras desde o início do projeto.

Lilian conta que o objetivo por trás é a socialização, trazendo jovens, estudantes, universitários, escoteiros, dona de casa, pessoas que gostam de ler e não tem acesso a livros de qualidade a custo reduzido. Alimentar quem tem fome e retirar livros do lixo ajudando no meio ambiente. E claro, apoiar entidades da cidade, fazendo com que esse alimento chegue à mesa de quem precisa, cuidando para que seja entregue a famílias cadastradas através de entidades sérias. O que a motiva é o amor ao próximo e saber que um pequeno gesto faz muita diferença.

Ela indica a feira para quem ama ler e não quer jogar livros no lixo, “A pessoa que vai a feira se torna mais solidária (doando o alimento) seu gesto poderá matar a fome de muitas pessoas, escolhe livros ao custo de 1 kg de alimento, ou produto não perecível”, explica a criadora do projeto. “Conversando com minha amiga Nereide, tivemos a ideia de montar uma biblioteca mensal, tipo círculo do livro para motivar as donas de casas a leitura e saírem conhecidas depressões da vida. Não deu certo, mas fiquei com mais de 1000 livros, assim nasceu a 1ª feira do Livro”, conta.

Ela explica que nos locais das feiras, é separado os livros por categorias e títulos, o visitante da feira leva um alimento não perecível e escolhe qualquer livro e leva pra casa. “É impressionante o número de pessoas que passam pela feira”, são milhares, diz Lilian.  “É uma linha do bem, a pessoa não quer jogar o livro no lixo, o estudante, o pai, o vestibulando precisa estudar e não tem livros de qualidade, matamos a fome de quem precisa do livro (cultura) e saciamos a fome de famílias que precisam de alimento, (aqui transformamos o livro em alimento)”, completa.

Os livros podem ser doados em qualquer época, os pontos de arrecadação são: Forte ar condicionado, Supermercado Caetano Vila Santana, Auto Posto Sigma em Valinhos e Supermercado Caetano em Vinhedo. Ou entrar em contato pelo telefone 19997186733.

Além de ajudar quem precisa, Lilian conta que com o projeto conseguiu dar início a quatro bibliotecas na região, arrecadou mais de 4.850 kg de alimentos para entidades, quase 15 mil livros arrecadados, e mais de 11 mil doados e trocados nas feiras. Os locais e datas onde os eventos acontecem, são realizados de acordo com a disponibilidade daqueles parceiros que cedem o espaço. A próxima feira acontecerá no dia 9 de março, no supermercado Caetano Vila Santana em Valinhos. Além deste outros parceiros colaboram com este projeto tão importante: Forte Ar condicionado, Auto Posto Sigma, Country Clube, Gravadora Nadyr Calvi, Casa de Ração Baseto, Encontro Café, Restaurante Sabor do Sul, radialistas Cabral e Ulisses e as entidades participantes.

“Arrecadação de alimentos são importantes para atender entidades sérias que tem famílias cadastradas que irão com certeza receber esse alimento. Temos que estar sempre prontos a atender  quem precisa seja com uma palavra, um sorriso ou prato de comida. No nosso cotidiano e com a rapidez que tudo acontece deixamos de praticar gentilezas, educação, gratidão. Perdemos a percepção de situações simples, de como tratar o próximo, por isso a Feira do Livro, é a soma de pequenos gestos de doações, de respeito e carinho. Desde o momento que você tira o livro da estante, encaixota numa caixa, deixa no ponto de coleta, eu recolho, separo, por assuntos, marco a feira, os amigos ajudam a divulgar, as pessoas no dia vão ajudar a tirar o pó, os radialistas divulgam, o músico vai tocar para alegrar o ambiente, o escoteiro participa com seu grito de guerra, quem precisa do livro escolhe e vai doar o alimento, a equipe do Caetano monta a estrutura da feira, os alimentos são carregados na caminhonete, as entidades recebem o alimento e separam para famílias”, finaliza Lilian.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

CAPTCHA