Dona Norma, ladeada pela filha Norminha e pela neta Suzana
Dona Norma, ladeada pela filha Norminha e pela neta Suzana

Faleceu hoje dia 20 de março a Sra. Norma Pontes Borin, chamada carinhosamente pelos familiares de “Dona Norma”

Moradora de Valinhos há 87 anos, foi professora e diretora da E.E. Antonio Alves Aranha. Abriu, juntamente com o marido, Amélio Borin, a tradicional Borin Calçados, da Rua Sete de Setembro. Foi uma das fundadoras da Santa Casa e do Recanto dos Velhinhos de Valinhos.

Com 97 anos, Dona Norma deixa quatro filhos, doze netos e três bisnetos.

“Uma incrível mulher que serviu de exemplo para a família inteira”, afirma Norminha sua filha.

Dona Norma foi professora e diretora da E.E. Antonio Alves Aranha. Lecionava para crianças até o 4° ano primário, o que fez com que o papel de mãe se estenda também para a profissão.

Em entrevista ao JTV em 2016, ela relembrou uma ocasião na qual percebeu certo desinteresse por parte dos alunos no aprendizado em sala de aula. Na época, não existia merenda nas escolas e a educadora percebeu que a fome impedia as crianças de se concentrar nas aulas. Sugeriu, então, que os alunos trouxessem legumes e vegetais para que juntos fizessem uma sopa.

“A atenção dos pequenos melhorou muito e a sopa fez tanto sucesso que cheguei a ter que cobrar por ela eventualmente”, relembrou, esboçando sorrisos.

Aos 14 anos Norma conheceu o homem que viria a se tornar seu marido, Amélio Borin, com quem se casou aos 26 anos. Amélio foi vice-prefeito de Arildo Antunes dos Santos de 1973 a 1976 e vereador por três vezes.

Segundo o ditado português, “Por trás de um grande homem existe sempre uma grande mulher”. No caso de Dona Norma, entretanto, o correto seria substituir “Por trás” por “Ao lado”. Negociante, tomava a frente dos negócios da família no comércio. O casamento entre os dois aconteceu somente após doze anos de namoro, pois optou por estudar e capacitar-se enquanto educadora antes do matrimônio, chegando até mesmo a mudar-se para outro município durante certo período.

Tal atitude, incomum perante a sociedade da época, revela novamente os valores passados aos seus filhos: sua vida, seu estudo, seu trabalho e seus valores foram de sua inteira responsabilidade.

Aos 97 anos, Dona Norma nos deixa, mas com certeza deixa um legado positivo para Valinhos e para as pessoas que tiveram o prazer de conhecê-la.

O velório será a partir das 13h no Cemitério São João Batista.

O Jornal Terceira Visão presta condolência a toda família e afirma que Valinhos perdeu, infelizmente, uma grande mulher que fez e muito pela cidade. Um até logo, querida!

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

CAPTCHA