Ação promove a união entre a comunidade e a força policial em prol da segurança

O projeto “Vizinhança Solidária” tem ganhado cada vez mais adeptos no Município. A ação que tem como objetivo maior inibir a ação de marginais, através da união entre a força policial e a comunidade, será implantado em novos bairros de Valinhos. 

A Comandante da Polícia Militar de Valinhos e Vinhedo, Capitã Lucimara Godoy Vilas Boas, 39 anos, cedeu a este JTV uma entrevista onde explicou mais sobre o projeto e a importância dele dentro dos bairros.

“O projeto foi estudado e viabilizado em 2009, através de um oficial em nível de doutorado que viu as vantagens do ‘Vizinhança Solidária’. O projeto começou em alguns bairros do Estado, como o Itaim Bibi, onde aconteciam muitos delitos, principalmente de furtos e roubos a residências. Nós da Polícia, instruímos a população sobre atividades suspeitas, como decidir se é necessário ligar ou não para a Polícia, e também instruímos para que internamente essas pessoas criem grupos para alertar sobre ações que considerarem suspeitas. Com isso, elas nos comunicam e nós entramos em ação”.

“Hoje em dia as pessoas se orgulham de afirmar que não conhecem seus vizinhos. Tem gente que mora em apartamento e não conhece a pessoa que mora em frente a sua casa. Precisamos lembrar que em situações urgentes, é mais fácil um vizinho que está próximo a você te ajudar, que um familiar que mora longe”, explica a Comandante.

A capitã também realça, que essa comunicação entre vizinhos não só necessariamente ajuda na inibição de crimes, mas também no salvamento de vidas. Socorrendo pessoas que possam precisar de atendimento médico.

Lucimara também ressalta que, “os marginais, aquelas pessoas que vivem á margem da sociedade, representam apenas 1% da população e, essa pequena parte deixa os outros 99% reféns de seus crimes. Os vizinhos que sabem o básico da rotina das pessoas que moram próximos a eles, como que horas saem de casa e que horas costumam retornar, conseguem concluir melhor se há algo de estranho de fato acontecendo. E se elas tiverem contato, podem perguntar diretamente para a pessoa, se aquilo é normal ou se deve comunicar a Polícia. Temos um caso em que uma pessoa viu um caminhão de mudança em frente à casa do vizinho e achou que ele estava se mudando. Pouco tempo depois a família voltou de viagem e todos os móveis da casa tinham sido furtados. Se essas duas pessoas conversassem, isso poderia ter sido evitado”, explica.

A cidade de Vinhedo, também comandada pela Capitã Lucimara, já possui diferentes bairros com o projeto. “Vinhedo, por exemplo, é formada 70% por condomínios. As portarias se uniram e quando uma delas suspeita de algo ou de algum veículo, já informa as outras para que fiquem atentos”, relata.

O bairro do Country Club é um dos que já implantaram o sistema e o Vale Verde está na fase final. Questionada sobre resultados, a Capitão afirma que, “estatisticamente falando em todos os lugares em que o projeto foi implantado, foram colhidos bons resultados”.

A inserção desse projeto é gratuita, a única coisa necessária é a união e a boa vontade das pessoas do bairro. “Nós queremos incentivar a interação da comunidade com ela mesma e com a Polícia, não queremos que a sociedade nos tema. Nós queremos conscientizar as pessoas de uma comunidade do seu papel e responsabilidade para preservar sua segurança pessoal e coletiva. Adotar medidas capazes de prever delitos, estabelecendo uma área vigiada pelos moradores, com o apoio da polícia militar Quando a comunidade se organiza, conseguimos enviar equipes para a região para que eles entendam os problemas do bairro e quais suas maiores ocorrências. Nós também temos o ‘Visita Solidária’, que é feita com vítimas de assaltos ou roubos que ficam com medo de viver em suas próprias casas. Queremos devolver o sentimento de segurança para as pessoas”, define a Capitã.  Cerca de 12 bairros estão em processo de implantação do projeto. E, caso você queria fazer o mesmo em seu bairro, converse com seus vizinhos e entre em contato com a Polícia, através do 190 ou diretamente na base da polícia de Valinhos, situada na Rua Arhur Bernardes, 53, Vera Cruz.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

CAPTCHA