A Câmara Municipal de Valinhos realizou, nesta quinta-feira, dia 12, mais uma reunião da CPI que investiga possíveis irregularidades na aplicação de verbas de contrapartidas pagas por empreendimentos imobiliários em Valinhos. Nesta reunião, mais duas pessoas foram ouvidas: Maria Silvia Previtale, ex-secretária da pasta e irmã do atual prefeito, Orestes Previtale e Marcos Turcatti, servidor da Secretaria de Planejamento e Meio Ambiente.
No último dia 20, a CPI já tinha ouvido Charles José Pereira, servidor da Divisão de Fiscalização de Obras Particulares, e Gerson Luís Segatto, secretário de Obras e Serviços Públicos. Outras pessoas ainda devem ser chamadas para dar esclarecimentos.
De acordo com os vereadores que assinam a CPI, parte dos recursos provenientes da contrapartida prestada pela empresa HM 07 Empreendimentos Imobiliários, pouco mais de R$2 milhões, foram usados em reformas pontuais de prédios públicos, o que, na visão dos parlamentares, não podem ser consideradas como obras de expansão e infraestrutura urbana.
Fazem parte da comissão como membros os vereadores Aguiar (PSDB), Franklin (PSDB), César Rocha (Rede), Mayr (PV), Giba (MDB), Roberson Costalonga “Salame” (MDB), Rodrigo Toloi (DEM), Mauro Penido (Cidadania) e Kiko Beloni (PSB). O vereador Edson Secafim é o presidente da CPI, e Alécio Cau (PDT) o relator.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here