News

Em Campinas falsa médica é condenada a 6 anos de prisão

Nesta segunda-feira (30), a Justiça de Campinas emitiu uma sentença condenatória contra a farmacêutica Simone Martins Ferreira por falsidade ideológica, estelionato e exercício ilegal da medicina. Simone enfrentava várias denúncias e processos por práticas de estelionato, incluindo consultas médicas domiciliares na região de Campinas, onde prescrevia exames e medicamentos.

De acordo com as investigações, Simone vinha usando, por pelo menos dois anos, o número de registro no Conselho Regional de Medicina (CRM) pertencente à médica dermatologista Simone de Abreu Neves Salles, do Rio de Janeiro, que também é professora na Universidade Federal Fluminense.

Em agosto de 2022, Simone foi detida por resistência, mas após pagar fiança, foi liberada. Mesmo após a prisão, ela continuou exercendo a medicina ilegalmente, o que levou a polícia a prosseguir com a investigação.

Em maio deste ano, Simone foi presa em flagrante pela Polícia Civil em Campinas. Durante a prisão, foram apreendidos receituários de controle especial, carimbos, equipamentos médicos, insumos, seringas e até mesmo uma credencial da Federação Paulista de Futebol (FPF).

Além das consultas domiciliares, Simone administrava uma empresa que prestava serviços terceirizados para empresas e até atuou em um time de futebol em Amparo. O Amparo Athletico Club relatou que a falsa médica cobrava entre R$ 700 e R$ 800 por sua presença em jogos, dependendo da localização da partida. Ela também estabelecia preços de R$ 70 para exames de eletrocardiograma e R$ 50 para a emissão de atestados médicos.

A sentença, divulgada nesta segunda-feira, foi proferida pela juíza Thais Fortunato Bim, da 6ª Vara Criminal de Campinas, e condenou Simone a seis anos e dois meses de prisão em regime inicial fechado. A decisão ainda pode ser objeto de recurso. Além da condenação, a juíza manteve a prisão preventiva da falsa médica, alegando a necessidade de garantir “a ordem pública e a aplicação da lei penal”.

Até o fechamento desta reportagem, o advogado de defesa de Simone não havia se manifestado.

Leia anterior

Point do Food Truck oferece edição especial de Halloween

Leia a seguir

ETEC de Valinhos abre inscrições para cursos técnicos em administração e qualidade