A história sonora de Ednei da Silva de Souza destaque musical em Valinhos

Músico é destaque no cenário da técnica vocal e regência de coral no município

Ednei da Silva de Souza, aos 41 anos de idade, é um nome que tem se destacado no cenário da técnica vocal e regência de coral em Valinhos. Com uma trajetória de mais de duas décadas de dedicação à música, Ednei compartilha conosco suas experiências, influências e desafios ao longo de sua carreira.

Desde cedo, a música esteve presente na vida do músico. Sua mãe, uma maestrina de coral e pianista, influenciou seu amor pela música desde a gestação. Aos 8 anos, ele deu os primeiros passos na área musical ao iniciar os estudos com o clarinete e acompanhando os ensaios de coral de sua mãe. Essa vivência precoce marcou o início de sua paixão pela música, que o levou a uma formação sólida.

Ednei possui uma graduação em Licenciatura em Canto Popular e uma pós-graduação em Regência Coral e Práticas de Ensino Musical. Como ele mesmo afirma, seu envolvimento na música já soma duas décadas, mas como profissional, são 13 anos dedicados ao ensino da técnica vocal e à regência de corais.

Quando perguntado sobre suas maiores influências musicais, Ednei destaca uma ampla variedade de artistas e grupos que moldaram seu desenvolvimento técnico e artístico. Desde o ambiente cristão de sua infância, onde grupos como Prisma Brasil e Novo Tom tiveram um papel significativo, até nomes como Whitney Houston, Aretha Franklin, Brian McKnight, David Phelps, Mariah Carey e Michael Jackson, suas influências são diversificadas e enriquecedoras.

Para os aspirantes a cantores, ele compartilha suas ideias sobre as dificuldades iniciais na técnica vocal. O músico enfatiza a importância de uma boa escuta, percepção musical e influência de cantores de qualidade. Além disso, destaca que a disciplina, a paciência e a orientação de um profissional experiente são cruciais para superar os desafios no início da jornada.

“Na música, encontramos a harmonia que pode guiar nossas vidas.”, – Ednei.

Ednei também nos leva a uma análise sobre as diferenças entre ensinar técnica vocal a solistas e membros de corais. Enquanto os solistas lidam com detalhes específicos de suas vozes, como melismas e drives, os corais requerem harmonização e sincronização das diferentes vozes. No entanto, a base da técnica vocal é a mesma, com abordagens específicas para cada estilo e grupo.

Sobre suas apresentações, Ednei nos informa que elas ocorrem anualmente, geralmente no final de novembro. Este ano, o evento está programado para o dia 28 de novembro, com o horário a ser definido. Para aqueles interessados em suas aulas, Ednei ministra no Centro Cultural Vicente Musseli, Unidade 2, na Rua Itália. As inscrições costumam abrir na segunda quinzena de janeiro.

Ao abordar a regência de corais diversos, com vozes e idades variadas, ele destaca a importância de tornar o grupo homogêneo. Isso envolve lidar com as personalidades e egos individuais dos membros, concentrando-se no objetivo do grupo em vez de interesses pessoais. Além disso, ajustar as técnicas de cada cantor e conduzir seu desenvolvimento é um desafio constante, mas recompensador.

Quando questionado sobre se qualquer pessoa pode aprender a cantar ou se um “dom” é necessário, Ednei expressa sua crença de que todos podem alcançar resultados positivos com trabalho duro e dedicação. Embora o dom seja bem-vindo, pode levar à estagnação se não for acompanhado por esforço contínuo.

Para aqueles que desejam seguir uma carreira como regente ou professor de técnica vocal, o músico enfatiza a importância de descobrir a vocação e se especializar. A influência musical, o estudo, a experiência prática e a paixão pela arte são elementos fundamentais.

Por fim, ao abordar o futuro da técnica vocal e da regência coral no Brasil, Ednei reflete sobre os desafios enfrentados pela música em um mundo em constante mudança. Ele destaca a necessidade de preservar a essência da música, que muitas vezes é obscurecida por tendências comerciais e visuais. No entanto, ele mantém a esperança de que a música continuará a prosperar, preservando sua verdadeira natureza.

Em sua rica trajetória musical, Ednei de Souza coleciona memórias e experiências inesquecíveis, desde apresentações emocionantes até momentos marcantes com grupos musicais que moldaram sua formação. Sua paixão pela música e dedicação ao ensino e à regência coral continuam a inspirar e enriquecer a música em Valinhos.

Leia anterior

Projeto de Lilian Calças transforma Valinhos através da leitura

Leia a seguir

Alunos da EMEB Orestes Quércia participam de Feira de Ciências e Tecnologia em Campinas