News

Primeiro dia do Enem 2023 registra 28,1% de ausências, mas ministro celebra aumento de inscritos

O primeiro dia do Enem 2023, ocorrido no último domingo (5), apresentou uma taxa de ausência média nacional de 28,1%, com base em dados preliminares de 98% dos locais de realização das provas. Dos mais de 3,9 milhões de inscritos, 71,9% compareceram, abstenção semelhante à do ano anterior (28,3%). A divulgação desses números foi feita em coletiva de imprensa pelo ministro da Educação, Camilo Santana, e pelo presidente do Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), Manuel Palácios. Nesse primeiro dia, os estudantes enfrentaram as provas de linguagens, códigos e suas tecnologias, ciências humanas e suas tecnologias, além da redação.

Com um aumento de cerca de 13,1% no número de inscritos em 2023, o ministro da Educação destacou a reversão da tendência de queda na participação no exame, enfatizando o esforço do governo em incentivar os jovens a fazerem o Enem, visto como uma porta de acesso ao ensino superior no Brasil. Neste ano, o número de inscrições confirmadas foi de 3.939.242, em comparação com 3.476.105 inscrições no ano anterior.

O primeiro dia de provas do Enem 2023 resultou na eliminação de 4.293 candidatos devido a infrações, como o uso de dispositivos eletrônicos, saída antecipada das salas (antes das 15h30), utilização de materiais não autorizados e não cumprimento das instruções dos fiscais. Além disso, 905 candidatos enfrentaram problemas durante a aplicação das provas, incluindo emergências médicas, interrupções temporárias de energia e falta de água.

Estudantes prejudicados por condições climáticas, questões logísticas ou realocação para locais de prova a mais de 30 quilômetros da previsão original do edital têm o direito de solicitar a reaplicação do exame nos dias 12 e 13 de dezembro. Aqueles com problemas de saúde que impossibilitaram a realização da prova também têm essa opção, e o requerimento estará disponível pelo Inep.

Quanto à imagem de uma prova de redação do Enem 2023 que circulou nas redes sociais e em grupos de WhatsApp durante a tarde, a Polícia Federal foi acionada para investigar o caso. A imagem divulgada mostra a página 19 do caderno de provas tipo 3, com o tema da redação e instruções aos candidatos. A circulação de imagens das provas é proibida e constitui um crime, resultando na eliminação automática do exame.

O Enem é reconhecido como o principal meio de acesso às instituições de ensino superior no Brasil e em Portugal. Ele ocorre em todas as 27 unidades da federação em dois domingos consecutivos (5 e 12 de novembro) e é utilizado para ingresso em universidades públicas pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e para obtenção de bolsas em instituições privadas pelo Programa Universidade Para Todos (Prouni). O exame também possibilita o acesso ao Fundo de Financiamento Estudantil (Fies) do Ministério da Educação (MEC). Muitos dos inscritos (48,2%) já concluíram o ensino médio, enquanto 35,6% devem concluí-lo em 2023, havendo também participantes que ainda não terminaram o ensino médio e participam como treineiros para avaliar seu conhecimento.

Leia anterior

Educação e Recursos Humanos

Leia a seguir

Unicamp e Fundação Casa unem forças para oferecer a jovens internos novas oportunidades de educação e transformação