News

O futebol brasileiro lamenta a perda de Wanderley Paiva, ícone do Atlético-MG e capitão memorável da Ponte Preta

Na última segunda-feira, aos 77 anos, faleceu Wanderley Paiva, ex-volante e ídolo da Ponte Preta, que também foi campeão brasileiro pelo Atlético-MG. Conhecido como o “carregador de piano” em sua época de jogador, Wanderley atuou por uma década no Galo, sendo o segundo jogador com mais partidas, somente atrás de João Leite.

Nascido em Três Corações, Wanderley se estabeleceu em Campinas, onde defendeu a Ponte Preta. Em setembro, o Atlético-MG promoveu uma campanha para angariar fundos para o tratamento do ex-jogador, que enfrentava um câncer de próstata. Apesar das doações, seu estado de saúde piorou nas últimas semanas, culminando em seu falecimento.

Wanderley iniciou sua carreira no Atlético de Três Corações aos 17 anos, chamando a atenção do Atlético-MG em 1966. Participou ativamente da conquista do Campeonato Brasileiro de 1971, sendo titular em todos os jogos. Após sua passagem pelo Galo, teve passagens por América-SP, Palmeiras, Londrina e Comercial, mas foi na Ponte Preta que construiu sua história, tornando-se ídolo ao ser capitão do time vice-campeão paulista em 1977 e 1979.

Como treinador, Wanderley conquistou o Campeonato Goiano de 2004 à frente do CRAC. Assumiu o comando da Ponte Preta entre 2006 e 2007, mas não conseguiu evitar o rebaixamento para a Série B. Seu último trabalho foi em 2013, dirigindo o CRAC.

O Atlético-MG e a Ponte Preta lamentaram a perda do ex-jogador, destacando sua contribuição para os clubes e expressando condolências aos familiares, amigos e torcedores.

Leia anterior

Secretaria de Esportes e Lazer doa 350 quilos de alimentos ao Fundo Social

Leia a seguir

Casal de idosos é encontrado morto em Campinas, vítimas de suposto latrocínio