Não espere apoio dos que convivem com você

Você já se deparou em situações onde não teve o menor incentivo, onde sequer teve o menor apoio das pessoas próximas a você? Sabe aquela situação onde você tem como objetivo correr atrás dos sonhos, dos seus ideais e parece que essas pessoas não dão a menor importância para tal fato, para tal esforço, para tal anseio? Pois bem, vamos refletir juntos sobre esse tema hoje comigo? Ótimo, então vamos lá.

Pois bem, a frase “santo de casa não faz milagre” é popular, tradicional, atual, ela tem origem em uma passagem bíblica no evangelho de Marcos, capítulo 6, versículos 4 e 5 onde Jesus expressa: “Um profeta só é desprezado na sua pátria, entre os seus parentes e na sua própria casa. Não se pode fazer ali milagre algum.”

Jesus foi o primeiro a vivenciar tal desprezo. Em sua própria terra, na cidade de sua família, Nazaré, Ele não passou do filho do carpinteiro. Era rejeitado por quem o viu crescer, diziam com desprezo: “- Não é ele o carpinteiro?”, foi preciso sair de lá para ser recebido em Jerusalém no famoso “domingo de ramos”. Tal situação histórica me fez lembrar uma tese de filosofia política expressada e defendida pelo francês Pierre Bourdie: “Os circuitos de consagração social serão tanto mais eficazes quanto maior a distância social do objeto consagrado”; ou seja, não adianta espernear, pois na maioria dos casos, você será reconhecido por seu esforço pelas pessoas que não convivem com você! Não espere aplausos, incentivo, elogios de familiares, esses gestos poderão sim ocorrer, mas é muito provável que ocorram de pessoas que não estão ao seu redor.

Digo isso para você, minha querida leitora, meu caro leitor, para deixar-lhe ciente de tal realidade e assim evitando que você se frustre e se entristeça quando tal amparo não vier das pessoas que você mais ama! Isso por um ponto de vista é triste, se você estiver em primeira pessoa esperando tal incentivo e reconhecimento, mas por outro ângulo é interessante a mesma linha de raciocínio, quando você faz de tudo para os que contigo vivem e tais pessoas idolatram celebridades, as seguem em redes sociais, dão maior legitimidade ao que elas dizem, mesmo que o que por elas foi dito e acatado como verdade, você já dissera antes e tais palavras/ conselhos não foram levados a sério. Triste, não é mesmo?!

Imagine você aconselhando alguém que você tanto ama, e seu conselho entrar por um ouvido e sair pelo outro, sem a menor autoridade e expressão no que fora dito por você, aí, alguém de fora, de grande status, de grande nome, com autoridade, diz a mesmíssima coisa, com algumas palavras diferentes e os olhos da pessoa que você ama brilham, e agora tudo faz sentido, o conselho é acatado e agarrado com unhas e dentes… Triste não é mesmo? Pois é, santo de casa faz milagre? O que você responderia a você mesmo, olhando a sua rotina, o seus devidos papeis, como o de pai, mãe, filho, irmão, namorado, noivo, cônjuge…? Você sente que suas palavras são vazias e sem grande impacto perto das orientações das celebridades que existem espalhadas por aí? Essas celebridades são também autoridades, elas possuem o poder de orientar o que a massa deve fazer, temos que ter cuidado!

Termino esse artigo lhe provocando: você sente que para os que com você convive, você é mais um? Falta de sua família, dos poucos e reais amigos o incentivo para continuar a correr atrás dos seus sonhos? Talvez a grande solução seja fazer por você, beneficiando o maior número de pessoas, com ética, mas faça, e faça sem esperar nada em troca, doe-se e corra atrás do que realmente lhe faz feliz, pois a vida é curta e na hora do seu velório, é você, somente você quem estará lá deitado no caixão, não esteja lá deitado, ressentido por ter deixado a vida passar por falta de incentivo caseiro, vá, vá, sem olhar para trás!

Leia anterior

O jogo só acaba quando termina

Leia a seguir

Bebê brasileira traficada é encontrada em Portugal sob cuidados do parceiro de suspeito