H. pylori – a bactéria no estômago que atinge cerca de 40% da população

Helicobacter pylori (conhecida como H. pylori) é o nome de uma bactéria que vive no estômago de algumas pessoas. Infelizmente, no Brasil, o número de pessoas que têm essa bactéria é alto. Estima-se que cerca de 40% da população adulta tenha H. pylori, que normalmente é adquirida ainda na infância.

A presença da H. pylori pode não causar nenhum problema, mas em alguns pacientes, ela pode ser, inclusive, a principal causa de doenças como gastrite, úlceras e até mesmo estar relacionada com a ocorrência de câncer de estômago. Por isso, ao ser diagnosticada, é fundamental fazer o tratamento.

A forma mais comum de diagnosticar essa bactéria é através da endoscopia digestiva. Durante o procedimento, nós retiramos um fragmento da mucosa do estômago do paciente, que segue para uma análise, mais conhecida como biópsia. Também é possível fazer o diagnóstico por exame laboratorial ou teste respiratório.

Uma vez diagnosticada a presença dessa bactéria no estômago, iniciamos o tratamento, que nem sempre é fácil.  Para a erradicação, é necessário utilizar mais de um tipo de antibiótico, associado a remédio para diminuir a acidez do estômago. O importante, principalmente nos pacientes de alto risco, que são aqueles portadores de gastrite crônica e úlcera, por exemplo, é garantir que o tratamento deu certo, ou seja, que a bactéria morreu.

Para isso, após o tratamento, esperamos algumas semanas e realizamos um novo exame. Se ainda houver a presença da bactéria, fazemos uma segunda ou terceira tentativa com remédios diferentes dos primeiros até obtermos o sucesso do tratamento.

Embora a presença da bactéria em si seja assintomática, ela causa outros problemas no estômago que apresentam sintomas. Portanto, se você tem algum sintoma digestivo gástrico, como empachamento, azia ou má digestão, não deixe de procurar um especialista, que deve ser um gastroenterologista ou cirurgião do aparelho digestivo.

Um alerta importante é que pessoas que possuem algum parente próximo que tenha tido câncer de estômago devem fazer a pesquisa do H. pylori mesmo sem sentir nenhum sintoma.

Para finalizar, gostaria de lembrar que pessoas em processo preparatório para a cirurgia bariátrica, que descobrem a presença da H. pylori, poderão realizar o procedimento, mas, antes, deverão fazer o tratamento da bactéria.

Leia anterior

Viracopos está prestes a atingir 1 milhões de passageiros em voos internacionais

Leia a seguir

Canudos vence Só Molekes e sagra-se campeão da Copa Vinhedo de Futebol