Número de mortos em terremoto com magnitude de 6,2  na China chega a 131

Na noite de segunda-feira (18/12), um terremoto de magnitude 6,2 atingiu a região remota perto da fronteira de Gansu e Qinghai, no noroeste da China, elevando o número de mortos para pelo menos 131. Apesar da rápida resposta de emergência, o trabalho de resgate tem enfrentado extrema dificuldade devido às baixas temperaturas, sendo o frio um obstáculo significativo para as forças de salvamento. Além disso, o terremoto causou danos a estradas e infraestrutura.

Foto: Jia Shengyang/VCG via Getty Images

O epicentro dos tremores foi registrado às 23h59 (horário local) na província de Gansu, próximo à fronteira com Qinghai, mas foi sentido até Xi’an, na província de Shaanxi, a cerca de 570 km de distância. Em Gansu, autoridades confirmaram 105 mortes e 780 feridos, com mais de 4.700 casas destruídas. Na cidade de Haidong, em Qinghai, 18 pessoas morreram, 980 ficaram feridas, e dezenas estão desaparecidas.

Os sobreviventes enfrentam temperaturas de até -12°C, enquanto deslizamentos de terra impedem o acesso das equipes a vários locais, incluindo uma vila soterrada. Na terça-feira (19/12), o presidente chinês, Xi Jinping, prometeu “esforços totais” nas operações de busca e socorro. Cerca de 1.500 bombeiros já estão no local, com mais 1.500 em prontidão, além de militares mobilizados para ajuda humanitária.

Leia anterior

Lula oficializa Dia da Consciência Negra como feriado nacional a partir de 2024

Leia a seguir

Você faz falta para quem?