Segunda, 28 Setembro 2020

Covid-19: Hospital de Campanha de Campinas deixa de receber pacientes e será desativado em 13 de agosto

11/05: Hospital de campanha de Campinas — Foto: Bianca Rosa/EPTV
Leitos do hospital de campanha de Campinas será desativado em 13 de agosto — Foto: Osvaldo Furiatto/Arquivo

O Hospital de Campanha de Campinas (SP) vai parar de receber novos pacientes a partir de quinta-feira (6), segundo a prefeitura. A desativação da unidade está prevista para o próximo dia 13 e os moradores que ainda estiverem internados vão para outras unidades da Rede Mário Gatti.

Segundo a prefeitura, 37 dos 84 leitos do Hospital de Campanha estão ocupados nesta quarta (5). "No dia 13, as operações serão interrompidas e os pacientes que, porventura, ainda estiverem lá serão transferidos para outras unidades da Rede Mário Gatti, que têm leitos de retaguarda disponíveis".

A Rede Mário Gatti afirmou que vai manter a estrutura física montada caso precise retomar as internações no local, "mas o Instituto que estava fazendo a operação das unidades irá encerrar as atividades". Todos os leitos do hospital de campanha são de retaguarda (para casos menos complexos).

Na terça-feira, Campinas registrou ocupação de 76,64% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva (UTI) exclusivos para pacientes com novo coronavírus em toda a rede de saúde. Dos 411 leitos, havia 315 ocupados e 96 disponíveis, vinte a mais do que na segunda-feira (3).

Segundo o balanço de terça, a cidade confirmou mais 20 mortes por coronavírus e chegou a um total de 751 óbitos. O número de pessoas infectadas teve aumento de 448 casos, o que fez com que o balanço subisse para 19.443 registros da Covid-19 no município.

Funcionamento por três meses

O hospital começou a receber pacientes em 15 de maio. O espaço abrigava 36 leitos e, posteriormente, mais 48 foram preparados no prédio da sede dos Patrulheiros. A desativação neste mês já havia sido prevista pela prefeitura em julho.

"É um processo, o contrato ainda vai até agosto. Por questões trabalhistas e econômicas, vamos precisar ter essa posição e será tomada com responsabilidade. A gente faz as coisas com o critério que a Saúde nos informa. Será uma desativação gradual e responsável", afirmou o prefeito Jonas Donizette (PSB), na em 22 de julho.

Fonte: G1/Campinas


Veja mais notícias sobre Campinas.

Veja também:

 

Comentários: 1

ralfo bolsonaro bueno penteado em Sexta, 07 Agosto 2020 07:57

O correto é hiberna-lo por garantia. Seu uso é para conveniente isolamento pois trata de doença contagiosa. Tal açodamente indica apenas remanejamento de verba

O correto é hiberna-lo por garantia. Seu uso é para conveniente isolamento pois trata de doença contagiosa. Tal açodamente indica apenas remanejamento de verba
Visitante
Segunda, 28 Setembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://jtv.com.br/

No Internet Connection