Domingo, 29 Novembro 2020

Família escola e pandemia

Família escola e Pandemia
Recebi alguns áudios de famílias desesperadas, frente às atividades publicadas pelos professores, direcionadas aos alunos de Ensino Fundamental. Nestes áudios, as famílias buscam caminhos e orientações para ensinar e acompanhar a realização das tarefas, pelos estudantes.
Do outro lado, encontram-se algumas crianças desnorteadas e sem incentivo no cumprimento das tarefas propostas.
Minha reflexão vem ao encontro destas duas vertentes: pais e alunos.
Como psicopedagoga, devo orientar a família sobre o seu papel na educação. Muitas famílias questionam e discutem abertamente que essa missão não condiz com suas funções. Completam ainda que este papel é exclusivo da escola.
Cabe aqui uma abordagem reflexiva, segundo a nossa Constituição da República Federativa do Brasil, no artigo 205: " A Educação, direito de todos e dever do Estado e da Família, será promovida e incentivada com a colaboração da sociedade, visando pleno desenvolvimento da pessoa, seu preparo para o exercício da cidadania e sua qualificação para o trabalho".
Com base no artigo acima, é fundamental ressaltar a importância da família no preparo, e incentivo do educando no quesito estudo, principalmente neste novo momento que estamos atravessando e em todos os demais que abordam a educação da criança e do jovem.
Os pais/responsáveis não irão ensinar álgebra, regras de acentuação ou língua estrangeira, entre outros conteúdos, e sim proporcionarem um ambiente com recursos adequados e satisfatórios voltados para a realidade de cada um, de modo que ocorra a aprendizagem. Em caso de dúvidas neste processo, devem procurar a equipe gestora da escola, especialmente o coordenador pedagógico ou orientador educacional, para que estes profissionais possam tirar as possíveis dúvidas neste novo caminho.
Quanto aos educandos é necessário se adequarem a uma rotina e disciplina de estudo, atribuindo a este contexto, muito diálogo, inspiração diária, recursos básicos, como mesa, cadeira, materiais escolares (lembrando que a compra nacional de materiais escolares faz parte da proposta do Ministério da Educação – MEC e a composição dos Kits de materiais varia em função dos níveis de ensino da educação básica) e um espírito de colaboração, abraçando a causa com carinho, amor e respeito.
A família é um espelho para o estudante. Se ela apoia e vivencia cada etapa da aprendizagem, o sucesso se fará presente. Se ela usar a reclamação e a raiva, com certeza esses sentimentos refletirão diretamente no aprendiz. É uma via de mão dupla. Pense nisso!
Coloco-me à disposição para trocar sugestões e tirar dúvidas.
Abraço virtual,
Simone Teixeira Andreazzi
Pedagoga, Psicopedagoga e Orientadora Educacional
Olhar Pedagógico

Veja mais notícias sobre Simone Andreazzi.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Domingo, 29 Novembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://jtv.com.br/

No Internet Connection