Segunda, 28 Setembro 2020

Viagens por Tatiane Bruschi

Foto divulgação

ALTER DO CHÃO – O CARIBE AMAZÔNICO

O vilarejo fica no Pará, e muita gente ainda desconhece esse paraíso de água doce e morna, areia branca, e em meio à floresta Amazônica.
Alter do Chão é o destino perfeito, para esquecer o celular, relaxar, desapegar do luxo e se apegar à natureza, ideal para aproveitar cada minuto a natureza exuberante da Amazônia, experimentar cada prato e peixe paraense, mergulhar muitas vezes e caminhar na areia branquinha das praias, acompanhar cada entardecer, se surpreender com um salto dos botos que sempre aparecem para dar um oizinho.
O vilarejo fica a 38 km do aeroporto de Santarém, os vôos geralmente tem escala em Manaus ou Belém, para quem tem um pouco mais de tempo disponível para essa viagem, vale a pena parar alguns dias em Belém ou Manaus antes de seguir viagem.
Além de poder seguir viagem de avião, tem também a opção para quem fizer essa parada em Manaus ou Belém de seguir para Santarém de barco, neste caso a viagem de barco leva duas noites saindo de Manaus e três noites saindo de Belém, uma experiência incrível.
Na vila de Alter há um Banco 24h, o cartão normalmente é aceito em estabelecimentos maiores, porém para pagamento dos passeios e refeições nas praias nem sempre cartão é aceito, portanto, vá preparado com dinheiro em espécie.
Alter não é lugar de grandes luxos, resorts ou hotéis cheios de requinte.
As hospedagens na região variam de pousadas simples e baratinhas a hotéis boutiques cheios de charme rústico e requinte.

QUANDO IR

Há duas épocas bem definidas para conhecer Alter do Chão: Entre agosto e dezembro, meses de vazante do Rio Tapajós, os bancos de areia de Alter do Chão são ocupados por quiosques, onde é possível petiscar e admirar a paisagem com a tranquilidade típica dos povos ribeirinhos. De janeiro a julho, as praias desaparecem na imensidão do rio cheio, mas o cenário é talvez mais belo ainda, os bancos de areia ficam submersos, e é possível fazer incursões de barco pela Floresta Amazônica para ver o encontro das àguas dos rios Tapajós e Amazonas.
PARA QUEM É RECOMENDADO ALTER DO CHÃO?
Alter do Chão é recomendado para viajantes sozinhos, casais, famílias com crianças e idosos, ou seja, Alter é para todo mundo, ou … quase todo mundo… Se você busca cidade grande, shoppings e muito agito, talvez Alter do Chão não seja o destino ideal para você. No entanto, se mesmo sendo fã de grandes centros urbanos você estiver de coração aberto para um paraíso ainda pouco conhecido, aproveite e vá para Alter!
PRINCIPAIS ATRAÇÕES
Em Alter há incontáveis praias, mas alguns passeios se tornaram os mais procurados e famosos: Ilha do Amor, Lago Verde, Floresta Encantada, Morro da Piraoca, Praia da Ponta de Pedras, Lago Preto, Ponta do Cururu, Ponta do Muretá, Praia do Carapanari, Ponta do Jutuba, Praia do Pindobal, Praias do Rio Arapiuns, Praias de Belterra, Flona Jamaraquá, Encontro das águas do Rio Tapajós com o Rio Amazonas e Canal do Jari.
CULINÁRIA PARAENSE E TAPAJÔNICA
A gastronomia de Alter do Chão, é uma experiência, à parte para o viajante. Degustar os peixes amazônicos fresquinhos, muitas vezes regados a temperos pouco comuns a quem não é da região, experimentar o açaí paraense (bem diferente do que se tem fora da região norte), a caldeirada, o pato no tucupi, o jambu e todos os peixes de rio que são espetaculares, como o pirarucu, tambaqui e o namorado.
DANCE UM CARIMBÓ
O Espaço Alter do Chão nasceu das cinzas da primeira pousada da Vila e, desde 2011, promove a divulgação e inclusão cultural.
Ao longo desses anos, a casa tornou-se referência na região Norte, sempre estimulando a inovação e valorização da cultura amazônica
O Espaço funciona como casa de shows, restaurante e além disso, realiza diversas oficinas de dança, música, circo e outras atividades culturais.
Além da tradicional festa do Çairé, que acontece no mês de setembro, durante todo ano há atividades culturais na Vila: todas as quintas-feiras do mês acontecem as Quintas do Mestre e a Sereia, evento gratuito promovido pelo Movimento de Carimbó do Oeste do Pará com apresentações dos grupos do Movimento, vivências e comidas típicas. Sexta-feira é dia de chorinho, também gratuito, em frente ao conhecido Lanche da Dona Glória.
As festas no Espaço acontecem aos sábados, com muito carimbó e diversos artistas locais!

Veja mais notícias sobre Tatiane Bruschi.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 28 Setembro 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://jtv.com.br/

No Internet Connection