Quarta, 27 Outubro 2021

Cantora de Valinhos homenageia Amy Winehouse e outros artistas em covers

Cantora Simone Silva

Simone Silva, é técnica em administração, mas como hobby solta sua voz em bares e encontros em Valinhos, junto do seu colega Deyvid Santos, produtor musical, onde homenageiam grandes ícones da música. Em entrevista ela conta um pouco sobre sua carreira e sobre os planos para o futuro:

Como começou sua carreira como cantora?

Simone: Na infância. Mas os primeiros passos foram dados no ensino médio, há cerca de 17 anos - bandinhas da escola, participação em projetos de amigos... O interesse se fortaleceu quando eu conheci a cantora Amy Winehouse, em meados de 2007.

Deyvid: Comecei a tocar violão aos 9 anos de idade, aprendi com meu pai e meu avô e com alguns amigos. Fiz meu primeiro show em Sumaré na praça padre Anchieta em 2011 e estou com projeto solo desde 2019.

Onde você se apresenta ou já se apresentou em Valinhos e região?

Simone: Fiz participações na Quinta Jazz, com os Brazucazz, que acontencia na Mafiosa Cervejaria, em 2019. Em Campinas, na Casa de Cultura Tainã, como uma das vocalistas dos Escritores da Liberdade Rap, em que tive a honra de cantar com meu amigo Gabriel Fujishima, até agosto deste ano, quando o projeto findou.

Deyvid: Valinhos, Vinhedo, Campinas, Diadema, Sumaré.

Qual projeto você tem atualmente?

Simone: Deyvid e eu estamos organizando um projeto de tributo a cantores nacionais e internacionais, fazendo versões de grandes sucessos, com influências do jazz, blues, samba, bossa, ska, além de músicas autorais também com essa levada.

Deyvid Santos Oficial, projeto de músicas autorais, e produtor musical.

Tem agenda para as próximas semanas de algum evento?

Como o projeto ainda é novo, estamos alinhando com calma, pois a ideia é levar a nossa música para todo o Brasil.

Qual estilo de música mais gosta de performar?

Samba, blues, funk Groove, jazz, rock, reggae, Bossa Nova.

Como começou seu interesse em fazer tributos, em especial, qual sua relação com a cantora Amy Winehouse?

Foi exatamente quando conheci a Amy que decidi que entraria de cabeça na música, então posso dizer que foi graças a ela que eu firmei nesse caminho. Nesta semana, ela completaria 38 anos e gravamos uma homenagem a ela. Cantar Amy, pra mim, é uma honra.

Veja mais notícias sobre Cultura e Entretenimento.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 27 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://jtv.com.br/