Domingo, 09 Agosto 2020

Editorial e1417

Aos poucos, as coisas começam a voltar ao "normal". Até porque o nosso normal, após a pandemia, teve que ter reajustado. O comércio voltou a abrir, mas lojas cheias, é algo que não veremos por enquanto, pelo menos não até que a tão desejada cura para o coronavírus esteja disponível.

Como CNPJ, estamos felizes pela reabertura da economia, mas como CPF, ainda estamos com receio de normalizar as coisas. O mundo não pode parar, mas ainda precisamos nos cuidar e muito.

A quantidade de casos continua a aumentar, em contrapartida, o número de curados, também. Queremos sim, que o comércio esteja na ativa, mas precisamos que as pessoas entendam o peso dessa escolha.

Vamos nos readaptar ao novo normal. Máscara agora é peça essencial para sairmos de casa, assim, como a limpeza frequente das mãos, seja com água e sabão ou com álcool em gel.

Na hora de ir ao mercado ou qualquer outro tipo de loja, lembre-se sempre de que pessoas que te amam estão te esperando em casa. E quando for sair, não leve seus familiares. Não saiam em grupos. Prefira ir aos locais sozinho, para que assim, você garanta a saúde da maioria.

Vamos precisar nos tornar pessoas mais reservadas e sozinhas, mas isso, só fisicamente. Nossos corações sempre estarão em união. Voltados para si mesmos, vamos entender o verdadeiro valor do coletivo e esperamos que todos entendam que somos uma grande engrenagem, que só vai funcionar, se todo mundo girar para o mesmo lado e na mesma intensidade.

Desde o surgimento da pandemia, famílias em situação de vulnerabilidade estão aumentando, assim como as ações sociais.

Vemos diariamente o peso financeiro que o coronavírus trouxe para todos nós. Centenas de milhares de pessoas voltaram à estaca zero. Ouvimos quase que diariamente relatos de pessoas que afirmam que estavam começando a se reergueram, mas que levaram uma rasteira da pandemia.

Enquanto outros, que só conseguiam levar o básico para família, não estão conseguindo levar mais nada. É preciso união. É preciso que aqueles que podem estendam a mão para aqueles que cansaram de pedir.

É preciso que o comércio que demitiu volte a recontratar essas pessoas. É preciso amor ao próximo, cuidado com a saúde e, principalmente, muita empatia.

Veja mais notícias sobre Editorial.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Segunda, 10 Agosto 2020

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://jtv.com.br/

No Internet Connection