Quinta, 02 Dezembro 2021

Doria libera eventos sociais, museus e feiras corporativas a partir de 17 de agosto

O governo de São Paulo anunciou nesta quarta-feira (4) que, a partir de 17 de agosto, eventos sociais, museus e feiras corporativas, com controle de público, estarão liberados no estado, desde que não gerem aglomerações e que sigam os protocolos de saúde e higiene. Nessa data, cairá a restrição de horário e de público.

Não houve detalhamento sobre qual tipo de evento social estará liberado.

"O grande salto do dia 17 de agosto é a retirada da restrição de horário, porque isso vai permitir que restaurantes funcionem, que eventos sociais sejam planejados, que as pessoas possam celebrar, que os donos desses tipos de estabelecimentos possam ter planejamento de seus negócios, mas com segurança", afirmou a secretária de Desenvolvimento Econômico, Patrícia Ellen.

 Shows com público em pé, torcidas e pistas de danças continuam proibidos até 1º de novembro, quando 90% dos adultos devem ter sido completamente vacinados. Nesta data, segundo o governo, todos os eventos estarão liberados no estado.

"Os eventos passam a ser permitidos em um modelo onde não há restrição de ocupação , mas permanece a restrição de distanciamento. Então, o cálculo de ocupação precisa ser realizado, porque não pode haver aglomeração, e as pessoas precisam estar distanciadas. O uso de máscaras permanece", disse Patrícia Ellen.

Os protocolos estabelecidos pelo governo paulista para o funcionamento desses eventos são:

  • Uso obrigatório de máscara em qualquer ambiente;
  • Distanciamento de 1 metro e veto de aglomerações de qualquer natureza;
  • Respeito aos protocolos de higiene;
  • 100% da população adulta com acesso à 1ª dose da vacina.

Veja mais notícias sobre Nacional.

Veja também:

 

Comentários: 1

martha aulete em Sexta, 06 Agosto 2021 17:50

Precisamos dos conservadores na política. Conservadorismo não é pejorativo e nem algo ruim, como a esquerdalha sempre deseja narrar (nas escolas sobretudo). Conservador é aquele que conserva os grandes feitos e conquistas da humanidade. As boas músicas. O antigo e a tradição boa. Uma receita excelente. A família e a fé.

Necessitamos muito de bons hospitais. E escolas boas para os curumins e curuminhas. Isso é tradição. Isso é conservadorismo.

Precisamos de alta-cultura. Alta literatura; Kafka, Drummond, Dostoievski, Machado de Assis, Aluísio Azevedo do Maranhão. De arte autônoma. E educação verdadeira nas escolas dos pequenos. O que não houve.

O Brasil vive consequência de nosso passado político bem atual (2 décadas).
Fome, falta de moraria, atraso, breguices, escolas ruins, falta de hospitais: concreto…
O resto são frasinhas® poderosas:

Eis aí a pura e profunda realidade sociológica e filosófica:
A “Copa das Copas®” do PT® em vez de se construir hospitais, construiu-se prédios inúteis! A Copa das Copas®, do PT© e de lula©.

Nada se fez em 13 anos para esse mal brasileiro horroroso. Apenas propagandas e propagandas e publicidade. Frasinhas.

Qual o poder constante da propaganda ininterrupta do PT®?
Apenas um frio slogan, o LUGAR DE FALA do Petismo® (tal qual “Danoninho© Vale por Um Bifinho”/Ou: “Skol®: a Cerveja que desce Redondo”/Ainda: “Fiat® Touro: Brutalmente Lindo”). Apenas signos dessubstancializados. Sem corporeidade.

Aqui a superficialidade do PETISMO®:
Signos descorporificados. Sem substância. Não tem nada a ver com um projeto de Nação. Propaganda:
Nem tudo que é legal é honesto. O PT® nos induz ao engodo com facilidade.

O PT é brega, cafona, barango e o Kitsch político. Além de ser truculento e falso. Utilizar de tudo quanto é artimanha publicitária para enganar as pessoas constantemente, eis aí o jeitão petista de ser (não é durante eleição não. É sempre o ano todo!).

Precisamos dos conservadores na política. Conservadorismo não é pejorativo e nem algo ruim, como a esquerdalha sempre deseja narrar (nas escolas sobretudo). Conservador é aquele que conserva os grandes feitos e conquistas da humanidade. As boas músicas. O antigo e a tradição boa. Uma receita excelente. A família e a fé. Necessitamos muito de bons hospitais. E escolas boas para os curumins e curuminhas. Isso é tradição. Isso é conservadorismo. Precisamos de alta-cultura. Alta literatura; Kafka, Drummond, Dostoievski, Machado de Assis, Aluísio Azevedo do Maranhão. De arte autônoma. E educação verdadeira nas escolas dos pequenos. O que não houve. O Brasil vive consequência de nosso passado político bem atual (2 décadas). Fome, falta de moraria, atraso, breguices, escolas ruins, falta de hospitais: concreto… O resto são frasinhas® poderosas: Eis aí a pura e profunda realidade sociológica e filosófica: A “Copa das Copas®” do PT® em vez de se construir hospitais, construiu-se prédios inúteis! A Copa das Copas®, do PT© e de lula©. Nada se fez em 13 anos para esse mal brasileiro horroroso. Apenas propagandas e propagandas e publicidade. Frasinhas. Qual o poder constante da propaganda ininterrupta do PT®? Apenas um frio slogan, o LUGAR DE FALA do Petismo® (tal qual “Danoninho© Vale por Um Bifinho”/Ou: “Skol®: a Cerveja que desce Redondo”/Ainda: “Fiat® Touro: Brutalmente Lindo”). Apenas signos dessubstancializados. Sem corporeidade. Aqui a superficialidade do PETISMO®: Signos descorporificados. Sem substância. Não tem nada a ver com um projeto de Nação. Propaganda: Nem tudo que é legal é honesto. O PT® nos induz ao engodo com facilidade. O PT é brega, cafona, barango e o Kitsch político. Além de ser truculento e falso. Utilizar de tudo quanto é artimanha publicitária para enganar as pessoas constantemente, eis aí o jeitão petista de ser (não é durante eleição não. É sempre o ano todo!).
Visitante
Quinta, 02 Dezembro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://jtv.com.br/