Terça, 18 Janeiro 2022

COVID-19: Em apenas 8 dias, UPA de Valinhos faz 1.032 atendimentos a pacientes com suspeita

Dos 26 leitos disponibilizados pela UPA, em média, 16 a 18 estão ocupados por pacientes com sintomas ou aguardando resultados de confirmação de covid-19 - Foto Divulgação

A Prefeitura tem intensificado os investimentos em atendimento na UPA; o número de leitos, em março, é 65% maior do que em dezembro; ainda, a Prefeitura realiza a implantação de um novo sistema de fornecimento de oxigênio na unidade

A UPA 24 Horas (Unidade de Pronto Atendimento), de Valinhos, teve já nestes primeiros dias do mês de março um aumento de 36,53% no número de atendimentos a pacientes com suspeita de Covid-19 em relação ao mesmo período de dezembro de 2020. É o que aponta um balanço da Secretaria Municipal de Saúde ao revelar que somente nos 8 primeiros dias de março foram registrados 1.032 atendimentos na Triagem da Covid, com uma média diária de 129 pessoas com suspeita da doença.

"Nosso governo tem insistentemente trabalhado para manter a qualidade dos serviços na UPA e nenhum paciente ficou sem atendimento. Aumentamos em 65% o número de leitos de enfermaria na Unidade e estamos diariamente atuando para conseguir vagas no sistema de agendamento da CROSS (Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde) do Governo do Estado pra transferência de pacientes que estão na enfermaria da UPA. Além disso, estamos instalando um tanque fixo para armazenamento de oxigênio que vai aumentar em 1500% a capacidade e a oferta para os pacientes atendidos na UPA", afirma a prefeita Capitã Lucimara.

A prefeita explica que a Administração Municipal está trabalhando incansavelmente para manter o atendimento aos pacientes com suspeita e também com a confirmação da doença, principalmente os casos mais graves que dependem de internação nas enfermarias e nos leitos de UTI (Unidade de Terapia Intensiva) e oferecidos pela rede pública, assim como os demais atendimentos clínicos.

"Não queremos, sob hipótese alguma, que Valinhos enfrente um colapso no seu serviço público de saúde e por isso estamos atuando em várias frentes para impedir que isso aconteça. Continuamos a chamar a atenção e contamos com o apoio da população para que sejam adotadas todas as medidas de prevenção ao contágio do coronavírus. Sabemos que até unidades de referência, como Hospital de Clínicas da Unicamp, estão sofrendo os impactos do aumento no número de casos. O HC de Campinas, por exemplo, restringiu os atendimentos no Pronto Socorro e suspendeu as cirurgias eletivas, assim como os demais hospitais particulares de Campinas", destaca a prefeita Capitã Lucimara.

A tendência de aumento no atendimento prestado pela Prefeitura de Valinhos na UPA nestes primeiros oito dias de março também pode ser comparada aos dois primeiros meses do ano, janeiro e fevereiro, com um percentual de 17,35% maior de casos triados no mesmo período.
Segundo a Secretaria de Saúde, desde os primeiros dias de 2021 esse aumento nos atendimentos tem sido uma crescente e começou logo após as festas de fim de ano quando as pessoas relaxaram no isolamento social.

De acordo com o diretor do Departamento de Atendimento aos Usuários, da Secretaria de Saúde, Glauco César Ceranto, além do aumento do número de atendimentos dos casos suspeitos de Covid que passam pela triagem da UPA, houve também neste período um aumento do grau de complexidade relativo ao atendimento dos pacientes com a doença, que chegam em estado mais grave na emergência da UPA e requerem cuidados excepcionais das equipes médicas e de enfermagem, refletindo inclusive no tempo de atendimento aos demais pacientes da clínica geral.

"Temos na UPA pacientes que necessitam de leitos de enfermarias e de UTIs nos hospitais, que estão com os seus leitos 100% ocupados, e aguardam param ser transferidos. Aqui todos eles, assim que chegam, passam a receber todo o tratamento protocolar para Covid. Neste ambiente, os pacientes deveriam ficar no máximo por 48 horas, mas não é possível dar alta, pois dependem de oxigenoterapia e da medicação", explica o diretor.

A taxa de ocupação dos leitos de UTI na cidade está em: 100% no Galileo e 100% na Santa Casa. A taxa de ocupação de enfermaria é de: 100% no Galileo e 100% na Santa Casa. Dos 26 leitos disponibilizados pela UPA, em média, 16 a 18 estão ocupados por pacientes com sintomas ou aguardando resultados de confirmação de covid-19.

Veja mais notícias sobre Valinhos.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Terça, 18 Janeiro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://jtv.com.br/