Quarta, 26 Janeiro 2022

Conheça Flávio Rachid, atual presidente do Departamento de Águas e Esgotos de Valinhos

O novo presidente do Departamento de Águas e Esgotos de Valinhos (DAEV), engenheiro Flávio Rachid, 45, falou ao JTV essa semana, para que todos nossos leitores possam conhecer mais o profissional que está à frente da autarquia e seus objetivos. Confira a entrevista:

Quem é Flávio Rachid?
Primeiramente, gostaria de agradecer ao Jornal Terceira Visão pela oportunidade desta entrevista. Creio que é de suma importância esta aproximação do Departamento de Águas e Esgotos junto à população valinhense. Sou morador de Valinhos há mais de 20 anos, cidade que escolhi para me estabelecer, que muito carinhosamente acolheu a mim e a minha família. Tenho 45 anos, sou engenheiro, formado pela PUC e MBA em Gestão Industrial pela FGV. Possuo vasta experiência na área de mecânica, automação industrial, elétrica, elétrica de potência, eletrônica, instrumentação e telecomunicação. Atuo há mais de 15 anos na área, tendo coordenado obras de grande porte, como na montagem de usinas sulcroalcooleiras, construção importantes como Data Centers, reforma do Aeroporto do Galeão e ampliação do Aeroporto de Viracopos, em retrofrits em sistemas hospitalares, assim como usinas e centrais de geração em média tensão.

Você está assumindo um cargo até então ocupado por um servidor de carreira do DAEV. Aumenta a responsabilidade? Por que decidiu aceitar esse desafio?
Excelente pergunta. Fiquei muito honrado com o convite feito diretamente pela nossa prefeita Capitã Lucimara e o vice, Osvaldo Rocco. É claro que todos os gestores públicos que passaram pelo DAEV deixaram seu legado. Tenho certeza que com o tempo, muito profissionalismo, comprometimento e dedicação, conseguiremos imprimir a nossa personalidade junto a esta autarquia tão presente no cotidiano dos valinhenses. Tenho profundo respeito por todos os mais de 250 servidores do DAEV, tenho conhecimento profundo da máquina pública e sei que ela tem que funcionar da melhor maneira para atender ao seu cliente final, que é o munícipe.

Quais são as metas para 2021?
Nosso objetivo é transformar o DAEV em uma autarquia mais moderna e menos burocrática. Trabalharemos para aumentar a capacidade dos reservatórios de água tratada, ampliar a capacidade de tratamento da ETE Capuava para fazer frente à demanda, sem comprometer ainda mais o orçamento do município, diminuir as perdas no sistema de distribuição de água tratada, desassorear os mananciais para uma melhor reservação hídrica de água bruta, viabilizar a conclusão da segunda linha de adutora de água do Rio Atibaia, atualmente temos a outorga da ETA II que trata 250l/s e com esse aumento para outorga de 340 l/s, participar ativamente do Comitê e do Consórcio PCJ, estabelecer parceria junto à Vigilância Sanitária para orientação e fiscalização do modo correto para despejo de esgoto, entre outras ações.

Como o DAEV pretende manter a prestação de serviços e preservar a saúde da população nesse momento de pandemia, uma vez que o órgão lida diretamente com o público?
Infelizmente ainda passamos por essa pandemia do novo coronavírus e prevemos que este será mais um ano de desafios para todo mundo. Continuaremos a acatar todos os decretos publicados pelo Governo do Estado e pela municipalidade, com todas as medidas de prevenção ao contágio do vírus. Mesmo nos meses mais críticos da pandemia, não paramos nossos serviços e afirmo que todos estes continuarão sendo prestados.

Quais são os canais de atendimento do DAEV?
Os cidadãos podem ter acesso a muitos serviços do DAEV de forma online, ou seja, pelo site www.daev.org.br e também pelo 08000 13 3839 assim como por WhatsApp 19 99796 6331. Os atendimentos presenciais continuam acontecendo na sede administrativa localizada na Rua Orozimbo Maia 1054 e nos postos de atendimento do Paço Municipal e do CLT, das 8h30 às 14h30. Seguimos todos os protocolos de distanciamento, uso de máscara de proteção facial e álcool para higienização.

Veja mais notícias sobre Valinhos.

Veja também:

 

Comentários: 1

Antonio em Terça, 02 Fevereiro 2021 16:41

Vocês não acham que chamar um gerente de uma repartição pública de "presidente" é muito exagero? Por este tipo de atitude que o nosso país quase não tem mais servidores públicos decentes e humildes como deve ser quem se dedica a prestar serviço público.

Vocês não acham que chamar um gerente de uma repartição pública de "presidente" é muito exagero? Por este tipo de atitude que o nosso país quase não tem mais servidores públicos decentes e humildes como deve ser quem se dedica a prestar serviço público.
Visitante
Quarta, 26 Janeiro 2022

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://jtv.com.br/