Quinta, 22 Abril 2021

Em apenas 3 meses, Valinhos atinge o mesmo número de casos de COVID-19 do ano passado inteiro

Às vésperas de completar um ano da primeira morte confirmada na cidade de Valinhos, o Jornal Terceira Visão fez um levantamento amplo, com base nos dados do Governo do Estado de São Paulo e da Prefeitura do município de Valinhos, e chegou a conclusão de que em apenas três meses do ano de 2021, igualamos (praticamente) os casos de todo o ano de 2020 (dados do governo do estado). São 4122 casos em 2021 contra 4172 em 2020. Se formos pelos números da prefeitura, temos 3169 casos em 2020 e 3979 casos em 2021.

Conclusões do levantamento

Números não batem

O estudo mostra uma discrepância de dados entre o Município e o Estado. Entre os casos totais, temos 7148 no levantamento municipal e 8294 no estadual. Uma diferença de 1146 casos. Em relação às mortes, são 222 no município e 215 no estado. Uma diferença de -7 (menos sete) mortes, portanto para o município já morreram mais pessoas do que para o estado.

Com base nos dados do governo do estado, podemos afirmar que a chamada 'segunda onda' vem numa crescente de casos desde outubro de 2020, quando foram registrados 287 novos casos, e vem numa tendência de alta, seguindo-se os meses de novembro e dezembro, com 404 e 687 casos respectivamente. Mas, com o início do ano de 2021 os casos realmente dispararam, sendo 1065 em janeiro, 1052 em fevereiro e impressionantes 2005 em março, comprovando a alta exponencial de março. Com isso, mais pessoas foram internadas ou procuraram o sistema público e privado de saúde, lotando as enfermarias e UTIs dos dois hospitais de Valinhos.

Veja os gráficos comparativos:


O outro lado

Questionamos a prefeitura que respondeu em nota:

O Brasil tem apresentado, semana a semana, um crescimento do número de novos casos e óbitos. Situação que repete no Estado de São Paulo e em todas as cidades da região de Campinas. Precisamos ter prudência e responsabilidade neste momento. Estabelecermos uma série de ações na cidade desde o final de fevereiro. Os resultados, quando falamos de um vírus, começa a surtir efeito após 30 a 40 dias do incio das ações. E temos notado, desde semana passada, uma desaceleração, o que indica que os resultados das restrições e, sobretudo, das barreiras sanitárias, tem sido positivas. Ao mesmo tempo, ampliamos em 62% o número de leitos na UPA e a cidade, hoje, tem o maior número de leitos de UTI ofertados desde o início da Pandemia, chegando a até 70 na semana passada, o que configura o mais alto índice de leitos de UTI Covid a cada 100 mil habitantes da região de Campinas e entre todas as regionais de Saúde do Estado. A Pandemia continua e devemos continuar a adotar os protocolos sanitários, lamentando cada uma das vidas que se foram e cuidando de cada Vida em nossa cidade.

Sobre a diferença entre os números, é uma situação, como já explicamos por outras oportunidades, que se repete em todas as cidades do Estado. Quem recebe todas as informações sobre casos de munícipes confirmados em exames em outras cidades é o Estado e estes dados demoram a serem repassados à Vigilância. No caso de óbitos, por conta da declaração de Óbito, o processo é mais rápido do que as notificações de casos positivos.


Veja mais notícias sobre Valinhos.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Sexta, 23 Abril 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://jtv.com.br/

No Internet Connection