Quarta, 27 Outubro 2021

Valinhense se destaca e passa em 1º lugar na USP e 2º na UNICAMP

Bruno é filho de Eduardo Amaral Amatti e a Teila Carpini Amatti, nasceu em 15 de janeiro de 2003 e estudou e se formou no AESC Objetivo - Foto Arquivo Pessoal

O valinhense Bruno Carpini Amatti tem apenas 18 anos e já tem uma conquista enorme em sua vida. Passar nos vestibulares das faculdades mais concorridos do Brasil, USP e UNICAMP. E não foi apenas conseguir a vaga, mas fezer isso sendo o primeiro lugar na USP e o segundo na UNICAMP.

Bruno é filho de Eduardo Amaral Amatti e a Teila Carpini Amatti, nasceu em 15 de janeiro de 2003 e estudou e se formou no AESC Objetivo. Em entrevista ele nos contou como foi sua rotina de estudos e desafios. Confira:

Como você conduziu seus estudos durante a pandemia?

Durante a pandemia, busquei manter ao máximo o meu foco. Além de acompanhar as aulas online que a escola oferecia no período da manhã, com os professores revisando e apresentando matérias novas, eu também realizava exercícios de provas anteriores diariamente durante a tarde. Acredito que essa prática constante, através de atividades relacionadas aos vestibulares da UNICAMP e da USP, foi decisiva para que eu acompanhasse a minha evolução durante o ano e me aprofundasse nos pontos que necessitavam de maior atenção.

Quando decidiu que queria fazer economia e por que?

Entre 2017 e 2018, comecei a me interessar muito pela parte dos noticiários que apresenta informações sobre a bolsa de valores, a cotação do dólar, a atuação do Ministério da Economia e a variação do PIB. Com isso, passei a pesquisar sobre a área e me identifiquei bastante com as matérias que eu estudaria no curso de economia, mesclando as Humanidades e as Ciências Exatas. Além disso, conversei muito com o meu primo que também cursou economia. Ele me esclareceu várias dúvidas sobre o curso em si e também sobre o mercado de trabalho, auxiliando-me na minha decisão.

Como foi receber a notícia de que havia passado na USP e na UNICAMP?

Foi uma sensação indescritível. Depois de tantos anos me preparando e imaginando o meu nome na lista de resultados, senti uma felicidade muito grande quando abri o site e vi que eu tinha passado. No primeiro momento, fica até difícil de acreditar, mas depois que realizei a matrícula e participei das primeiras aulas a ficha começou a cair.

Já decidiu qual delas vai cursar?

Sim. Foi uma decisão extremamente difícil, fiquei em dúvida durante o ano passado inteiro, mas, depois de realizar as provas e alcançar os resultados em ambas, acabei optando pela UNICAMP, em virtude da grade horária, dos professores, do ambiente universitário e pela excelência da instituição a um nível nacional, regional e mundial.

Qual a maior dificuldade que você encontrou nesse período de pandemia?

Acredito que a minha maior dificuldade foi lidar com as notícias pessimistas sobre a situação do Brasil e, consequentemente, com o adiamento das provas para o início deste ano. Ao mesmo tempo que me sentia tão perto de realizar o meu sonho, a ansiedade pelas provas era muito grande todos os dias. Com isso, surgiram várias inseguranças, principalmente sobre qual seria o meu desempenho nos vestibulares e se eu estava realmente estudando o necessário para ser aprovado. Foi, sem dúvidas, uma luta diária, mas a manutenção do meu foco nos estudos e no meu objetivo final foi decisiva para que eu alcançasse os resultados desejados.

O que você diria para aqueles que pretendem prestar um vestibular concorrido como a FUVEST e a UNICAMP?

Estude, mas saiba estudar. E com isso eu não quero ditar nenhum método mágico ou fórmula secreta. Cada um deve conhecer as suas limitações, os seus pontos fortes, o seu objetivo e, a partir dessas particularidades, montar o plano de estudos ideal. Para alguns, estudar durante 10, 12 horas pode ser a forma mais eficiente; para outros, como foi o meu caso, realizar atividades durante uma ou duas horas todos os dias é o necessário e o suficiente para poder maximizar a atenção e o foco durante o estudo. Foque nas matérias específicas do seu curso, leia os livros obrigatórios e, principalmente, pratique através de exercícios de provas anteriores. Além disso, a manutenção da saúde mental é essencial para um bom desempenho nas provas. O psicológico, se não for bem trabalhado, é um obstáculo muito maior do que a falta de estudo.

Deixe uma mensagem para os estudantes

A mensagem que quero deixar aqui é: acredite em você e na sua capacidade. Não desista do seu sonho em virtude das dificuldades, pois elas vão estar presentes em todas as fases da sua vida. Não compare o seu tempo e as suas conquistas com as de outros; busque, sempre, a sua felicidade. E, para finalizar, valorize a educação. Sem o apoio dos professores, coordenadores, diretores e demais funcionários das escolas, seria impossível atingir os bons resultados que eu obtive. Muito obrigado a todos que dedicam a sua vida à arte de ensinar.

Veja mais notícias sobre Valinhos.

Veja também:

 

Comentários:

Nenhum comentário feito ainda. Seja o primeiro a enviar um comentário
Visitante
Quarta, 27 Outubro 2021

Ao aceitar, você acessará um serviço fornecido por terceiros externos a https://jtv.com.br/