Google proíbe veiculação de anúncios políticos nas eleições municipais de 2024 no Brasil

O Google anunciou que não permitirá a veiculação de anúncios políticos no Brasil durante as eleições municipais de 2024. A decisão foi motivada pela atualização das regras para propaganda eleitoral feita pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) em fevereiro deste ano.

De acordo com a empresa, a política de conteúdo político do Google Ads será atualizada em maio para refletir essa decisão, alinhada com as resoluções eleitorais para 2024. O objetivo é apoiar a integridade das eleições, e a empresa continuará dialogando com autoridades sobre o assunto.

A resolução 23.732 do TSE ampliou a definição de “conteúdo político-eleitoral”, abrangendo propaganda sobre eleições, partidos políticos, candidatos, entre outros temas relacionados ao processo eleitoral. Essa definição foi considerada ampla demais pelo Google.

As plataformas digitais que oferecem serviços de impulsionamento de conteúdo eleitoral devem manter um repositório de anúncios para acompanhamento em tempo real. Além disso, são proibidas a priorização paga de conteúdo que promova propaganda negativa ou dissemine informações falsas.

O Google avalia que seria inviável moderar tantos anúncios em uma eleição que ocorrerá em mais de 5 mil municípios. Além disso, teme que a amplitude do conceito traga insegurança para a moderação.

Em 2020, os candidatos gastaram R$36 milhões em impulsionamentos de conteúdos na internet durante as eleições municipais. Os maiores valores foram gastos com empresas como Facebook, Adyen e Google, responsáveis por administrar plataformas e serviços relacionados à publicidade digital.

Leia anterior

Mulher tenta morder policial e é detida por tráfico

Leia a seguir

Monza verde é furtado no São Marcos na frente da casa da vítima