Contramestre Adailson Mariano resgata tradicional Grupo de Capoeira Aruanda

A trajetória do contramestre Adailson Mariano na capoeira é marcada por uma mistura de emoções intensas. Ao assumir e resgatar o Grupo de Capoeira Aruanda em Valinhos, ele se viu honrado pela confiança depositada. “Fiquei extremamente honrado por receber a confiança dos mestres e colegas para liderar o grupo, e ao mesmo tempo senti uma grande responsabilidade em preservar e promover a rica tradição da capoeira, especialmente em conexão com alguém tão respeitado como o Mestre Paranhos. Foi um desafio emocionante que me encheu de orgulho e determinação”.

Mestre Paranhos deixou um legado notável na cidade ao longo de décadas, formando inúmeros alunos e contribuindo para a disseminação da capoeira. A passagem do bastão para Adailson representa não apenas uma mudança de liderança, mas também a continuidade desse importante legado. “É realmente admirável ver como a comunidade de Valinhos reconhece a importância do legado do Mestre Paranhos e sente a necessidade de preservar e honrar o seu nome. Como contramestre, estou comprometido em resgatar e manter viva a memória e o legado desse grande mestre na cidade. O trabalho de preservação da história e tradição da capoeira é fundamental para garantir que as futuras gerações possam se beneficiar desse rico patrimônio cultural. Estou certo de todo empenho nesse resgate será valioso para toda a comunidade capoeirista de Valinhos”, revelou o capoeirista.

A aceitação dos alunos mais antigos ao retomar o nome do Grupo Aruanda pode ter sido um desafio significativo, mas Adailson enfrentou essa situação com determinação e respeito pela história do grupo e das pessoas envolvidas. Sua dedicação em preservar a essência e o legado da capoeira em Valinhos mostra seu compromisso com a comunidade capoeirista.

A capoeira desempenha um papel crucial na comunidade, promovendo valores como respeito, disciplina e inclusão, além de estimular a saúde física e mental. O Grupo Aruanda transmite esses valores e contribui para o desenvolvimento pessoal e comunitário, moldando a prática da capoeira e influenciando positivamente a vida dos praticantes. “Ao participar da capoeira, as pessoas têm a oportunidade de se envolver em um ambiente que valoriza a tradição, a música e a dança, ao mesmo tempo em que constrói conexões significativas com outros membros da comunidade. A capoeira também oferece um espaço para superar desafios pessoais, promovendo autoconfiança e autoestima.”, acrescenta o entrevistado.

Além disso, a capoeira tem o potencial de unir diferentes gerações, promovendo a interação entre jovens e idosos, e de proporcionar um senso de pertencimento e identidade cultural.

Segundo o contramestre, os planos futuros para o Grupo Aruanda em Valinhos incluem iniciativas que visam fortalecer e expandir sua presença na comunidade, promovendo a capoeira por meio de aulas abertas, programas de envolvimento com a comunidade e a preservação das tradições da capoeira. Esses esforços não apenas fortalecerão o Grupo Aruanda, mas também contribuirão para a promoção da capoeira como uma expressão cultural enriquecedora.

Adailson Mariano é um exemplo inspirador de dedicação e paixão pela capoeira. Sua jornada e liderança no Grupo Aruanda são uma fonte de inspiração para todos aqueles que têm a sorte de cruzar seu caminho na capoeira. Seu compromisso em preservar a tradição da capoeira e promover seus valores fundamentais é fundamental para garantir que essa arte ancestral continue a enriquecer a vida das pessoas em Valinhos e além.

Leia anterior

Começa nesta sexta a 54ª Festa da Uva e 10ª Expo Caqui de Louveira

Leia a seguir

“Morreu na contramão, atrapalhando o tráfego”